Teste Vespa GTS 125/300 – Actualização e desempenho melhorado

By on 25 Outubro, 2022

Teste realizado por Óscar Pena

As Vespa GTS 125 e 300 recebem para 2023 melhoramentos muito interessantes que as posicionam na frente dos seus respectivos segmentos. Sempre funcionais as Vespa estão sempre um passo à frente, mantendo um clima de envolvência romântica que nos cativa.

Em Roma sê romano… A capital italiana foi uma vez mais o palco escolhido pelo Grupo Piaggio para a apresentação internacional das novas Vespa 125 e 300.  E não poderia ter sido escolhido melhor lugar, quer pelo cenário quer por tudo aquilo que nos rodeia.

A beleza das suas ruas e monumentos acompanham-nos num rodar frenético pelo piso de empedrado algo degradado, enquanto tentas sobreviver a um transito intenso. Um cenário ideal para “ il Vespone”, uma scooter que encontra na cidade italiana o seu habitat natural, seja com motorização de 300cc seja com a de 1/8 de litro.

Já disponíveis nos concessionários da marca, as catorze versões cromáticas dividas em 4 modelos, GTS, GTS Súper, GTS SuperSport e GTS SuperTech, ampliam a oferta da versão anterior e implicam um esforço da marca no sentido de chegarem ao coração de um maior número de utilizadores.

Principais novidades

São muitos os aspectos que foram alvo de actualização nas novas Vespa GTS. Entre os mais importantes destacaríamos a incorporação de um farol dianteiro assim como o grupo ótico traseiro ambos de novo design, com incorporação de tecnologia LED, e um assento de maior dimensão, mais confortável e acessível. Também monta novos painéis de informação, LCD e TFT de 4,3”, com informação analógica e digital ( dependendo do modelo em questão ).

Também os comando e punhos foram alvo de um restyling, num estilo marcadamente clássico, e incorporam tecnologia actual como o joystick que nos permite navegar em toda a informação que é disponibilizada no painel através da App Vespa Mia ( de série na versão SuperSport e SuperTech ).  Na ignição conta agora com uma chave do tipo Keyless, que funciona por aproximação para permitir o seu arranque.

Em termos de ciclística contam com um novo amortecedor dianteiro, mais leve, e ajustável.  A famosa e tradicional “gravata” frontal da carroceria da Vespa adopta friso mais pequenos e dinâmicos, sendo o guarda lamas dianteiro agressivo e perfilado. Os espelhos retrovisores são de um novo estilo e os perfis metálicos laterais da carroceria têm diferentes acabamentos dependendo do modelo.

Os painéis inferiores são também um elemento de destaque na sua carroceria metálica, como é sabido, característica de um modelo que tem já duas décadas sem perder o seu espírito e ADN.

Se já és um apaixonado pela magia do modelo e da marca espera para conheceres o seu comportamento e desempenho…

A rodar nas Vespa GTS 125 e 300

Quando nos sentamos na Vespa GTS apercebemo-nos de imediato das suas medidas compactas e da acessibilidade total que o modelo proporciona, com destaque para a espaçosa plataforma plana e uma altura contida do seu novo assento, com apenas 790mm, sendo extremamente confortável e ergonómico. Surpreendente mesmo…

O guiador é ligeiramente mais largo do que o do modelo anterior ( versão de 2019 ) e as manetes de travão, não reguláveis, estão agora reposicionadas, permitindo um controle total da direção da moto facilitada por uma postura erguida e natural que proporciona uma visão ótima do que se passa à nossa frente, ideal para deslocações urbanas onde termos uma maior percepção e antecipação do que acontece diante de nós é fundamental.

A manobrabilidade é extremamente elevada, e a agilidade com que se conduz proporcionada pelas rodas de 12” é surpreendente. Não há lugar por onde a GTS não seja capaz de se meter e a cidade de Roma, pejada de transito e turistas, foi sem dúvida alguma a prova de fogo para as Vespa GTS. E independentemente se vais numa 300 ou numa 125, as sensações são absolutamente idênticas e a única diferença é mesmo e apenas a potência dos seus motores.

Com atenção redobrada e “mil olhos” que vão filtrando a densidade de circulação romana, a segurança que nos transmite a GTS é brutal, transmitindo de forma notável toda a informação ao condutor. O chassi em aço é robusto e equilibrado, permitindo uma condução intuitiva, natural e até desportiva sempre que nos atrevemos a rodar o punho com maior determinação.

As suspensões absorvem absolutamente tudo, uma realidade que garante um nível de conforto muito positivo . A travagem apesar de não ser um portento em potência permite-nos dosificar a mesma graças ao seu bom tacto. Além do mais vem equipada com ABS de dois canais, não demasiado intrusiva na roda traseira e apenas se fizer-mos uma travagem bruta conseguiremos que a mesma actue na roda dianteira.

O motor

O propulsor das GTS é uma das jóias da coroa do Grupo Piaggio. Para além do mais no caso da versão GTS 300 ( que tem exactamente 278cc ) o motor HPE é o mais potente jamais montado numa Vespa ( HPE-High Performance Engine ).

Já o motor da GTS 125 que monta o sistema i-Jet, destaca pela sua suavidade e resposta nos arranques, com uma total ausência de vibrações em qualquer dos seus regimes de rodagem. A resposta do motor quando rodamos o punho é deveras surpreendente.

Obviamente que no caso da 300 esta realidade é mais evidente e o facto de terem de série Controle de Tração está perfeitamente justificado face à resposta contundente de ambos motores, sobretudo quando rodamos em piso de empredrado à chuva como é muitas vezes o caso em Roma.

Desempenho brilhante

Chegar aos 110 Km/h, marcados no painel na versão GTS 125, é quase como num abrir e fechar de olhos e depois atingirmos os 140 Km/h não é para qualquer 125. Rodar a essa velocidade com jantes de 12” faz-nos questionar a segurança, mas a estabilidade que sentimos de todo o conjunto faz-nos esquecer rapidamente essa realidade.

As transições e mudanças de direção realizam-se com enorme fluidez e segurança. De repente encontramo-nos a roçar com o descanso central no asfalto, realidade que acaba por conter o ritmo demasiado rápido que, pelo entusiasmo e sensação de segurança, já estamos a imprimir recordando-nos que estamos a conduzir uma Vespa e não uma moto desportiva.

Difícil encontrarmos um defeito nas Vespa GTS e talvez apenas alguma ruído mecânico excessivo que sentimos nos regimes mais altos na versão 125 possa ser assinalado. Já na versão 300 isso não acontece e o silêncio e ausência de vibrações até “chateiam”.

Equipamento

Como é fácil imaginar, a Vespa GTS em qualquer das suas cilindradas ou versões, conta com um amplíssimo catálogo de acessórios para que cada utilizador as possa adaptar ao seu gosto, por questões estéticas e ao tipo de utilização, por questões práticas.  Talvez aquilo que mais nos cabe destacar em termos de acessório seja a TopCase de 36 litros.

Para muitos será certamente o complemento ideal ao pequeno compartimento frontal de série, onde se encontra a tomada USB, e ao espaço disponível debaixo do assento, onde cabem dois capacetes do tipo Jet ( porém um integral não cabe ). Se bem que para levar volumes podemos sempre contar com a plataforma plana entre as nossas pernas.

Outros elementos opcionais são os porta bagagens dianteiros e traseiros assim como os pára-brisas e o kit de proteção de caídas. Também a muito útil capa térmica para o inverno e os punhos aquecidos. A aplicação de conectividade Vespa Mia é também um acessório prático que apenas está incluído de série em algumas versões ( SuperTech e SuperSport ).

Se és um fã da Vespa e do seu estilo neo-clássico intemporal, um romântico e um vanguardista, um tipo de classe e de carácter, então não deixes de conhecer as novas Vespa GTS 125 e 300.  Certamente verás quão difícil é resistir aos seus encantos e à sua capacidade de te poder levar a todos os lugares com rapidez, segurança e muito estilo.

O que mais gostámos e o que pode melhorar

Moto+

  • Qualidade de acabamentos
  • Desempenho global
  • Equipamento

Moto-

  • Ruído mecânico na 125 ( regimes +altos )
  • Potência de travagem

Ficha técnica

Motor tipoMonocilíndrico 4T LC SOHC 4V
Diâmetro x curso75 x 63 / 52 x 58,7 mm
Cilindrada278 cc / 124 cc
Potência máxima23,8 [email protected] 8.250 rpm / 14 CV @ 8.750 rpm
Binário máximo26 Nm @ 5.250 rpm / 12 Nm @ 6.750 rpm
Taxa de compressãoN.d.
AlimentaçãoInjecção electrónica
ArranqueMotor eléctrico
IgniçãoEletrónica
CaixaVariador automático CVT
EmbraiagemCentrífuga a seco
Transmissão secundáriaPor correia trapezoidal
Tipo chassiPlacas de aço com reforços soldados
Geometría de direcçãoN.d.
Braço oscilanteMotor oscilante
Suspenssão dianteiraMonobraço ESS (Enhanced Sliding Suspension) com mola helicoidal e amortiguador hidráulico (regulável em pré-carga)
Suspenssão traseira2 amortecedores (regulaveis em pré-carga)
Travão dianteiroDisco 220 mm de 2 pistons
Travão traseiroDisco 220 mm de 1 piston
Rodas120/70 x 12” y 130/70 x 12”
Comprimento total1.950 mm
Altura máximaN.d. mm
Largura máxima755 mm
Distância entre eixos1.375 mm
Altura do assento790 mm
Peso em orden de marcha148 kg
Depósito gasolina8,5 / 7 litros
PreçoAprox. 7.000 euros / 6.000 euros
Garantía oficial3 anos
ImportadorC. Machado Lda
Contacto219.609.110
Websitewww.vespa.com/pt_PT/

Cores disponíveis

Vespa GTS

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments