A Norton e as dívidas que dão lucro…

By on 6 Julho, 2020

Parece que ainda não ouvimos o último capítulo da venda da falida Norton em Inglaterra.

Agora, transparece que a empresa indiana TVS, que pagou 16 milhões de libras (quase 18 milhões de Euros) pela Norton, pode ter comprado muito menos do que estava à espera…

Inicialmente, assumiu-se que, por tão elevada soma, as propriedades da Norton Motorcycles de Donington Hall, onde estava localizada a unidade de produção, Hastings House e várias outras parcelas de imobiliário da falida firma estariam incluídas no preço.

Os detalhes da venda estão a ser geridos por agentes imobiliários em nome da empresa de administração de falências que foi chamada à Norton em Janeiro deste ano.

Garner cultivava um look de aristocrata em calças de ganga

O atual diretor executivo da Norton, John Russell, confirmou que só fizeram um contrato de arrendamento de curto prazo nos edifícios que estão a ocupar, com vista a expandir-se e a instalar-se noutro lugar mais adiante. Isto até faz todo o sentido, tendo em conta a escala de produção possível na localização atual e o incremento de produção necessário para rentabilizar tão considerável investimento.

Mas se a TVS estão a alugar as instalações, isto levanta algumas perguntas. O que é que 16 milhões de libras compraram à empresa? Se não foi o imobiliário, e não foram os direitos do motor da Commando, isso deixa o grosso do preço para adquirir as plataformas Atlas e V4, o próprio nome Norton, e outros items sortidos de pequeno valor.

É possível que os 16 milhões de libras pagos pela Norton tenham ido cobrir as contas com os credores do Metro Bank, de Steve Murray e todos os outros a quem a Norton devia dinheiro? É que, nesse caso, o dinheiro da venda de todos estes imóveis poderia ainda ser usado para pagar os 14 milhões de libras em investimentos de fundos de pensões de que Stuart Garner se apropriou indevidamente e foi recentemente condenado a reembolsar…

Se olharmos para essa parte da história, podemos ver que a quantidade de dinheiro em dívida, para além dos investimentos em pensões, ascende a 14.352.089 libras. Se assumirmos que os 16 milhões de libras que a TVS pagou pela Norton serão usados para isso, para simplificar, podemos ver que sobrarão daí 1.647.911 libras.

Se assumirmos então que todos os imóveis colocados à venda se vendem pelos preços mínimos de venda cotados, o total ascenderia a 13.050 milhões de libras. Se adicionarmos os 1.64 Milhões restantes ao total de vendas dos imóveis listados, obtemos 14.697.911 milhões de libras.

O montante total que Stuart Garner foi condenado a reembolsar pelo Provedor de Pensões na semana passada foi de aproximadamente 14 milhões de libras, mais 180 mil libras de coima por má administração e dolo excecional.

Podemos portanto estar numa situação em que ainda vemos Stuart Garner, que supostamente comprou a marca por 1,2 milhões, numa posição em que todos o dinheiro devido é reembolsado, deixando ainda algumas libras para Stuart, na verdade, quase meio milhão, de que só terá de pagar uma multa de 180.000. Será que o crime compensa afinal?

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!