Amortecimento – Como e porquê verificar as suspensões da moto?

By on 29 Setembro, 2020

AS SUSPENSÕES DA MOTO NÃO SÃO APENAS UM ELEMENTO DE CONFORTO, MAS TAMBÉM DE SEGURANÇA. SÃO ELAS QUE ASSEGURAM QUE AS RODAS TOQUEM DE FORMA PERMANENTE O ASFALTO E QUE ASSEGURAM UM COMPORTAMENTO ESTÁVEL À MOTO.

É POR ISSO QUE É IMPORTANTE VERIFICAR, SE TANTO A FORQUILHA QUANTO O AMORTECEDOR TRASEIRO ESTÃO SEMPRE NAS MELHORES CONDIÇÕES.

Certamente todos concordam que a suspensão é um dos elementos mais importantes da nossa moto, e muitas vezes é negligenciada a sua existência. Muitos olham para o estado dos pneus, para a condição dos travões, os líquidos da moto… mas e a suspensão? Tanto as suspensões dianteiras quanto traseiras precisam estar sempre em perfeitas condições, e hoje abordamos como se devem verificar.

A suspensão é responsável por absorver e filtrar todas as irregularidades do terreno para que elas não sejam transmitidas para o resto da moto. Isso é um alívio para quem as conduz, visto  que o nosso corpo deixa de receber os impactos que implica a passagem por buracos e mudanças de piso, o que se traduz numa maior estabilidade e conforto em geral. As suspensões são responsáveis por manter toda a moto estável, inclinada e livre de movimento, e é isso que permite uma condução em segurança. Em suma, ambas as rodas estão sempre em contato com o asfalto.

As suspensões não só neutralizam as imperfeições do terreno que pisamos, mas também gerenciam a distribuição de massa que uma moto gera quando está em movimento, principalmente quando se acelera – quando o peso cai na traseira e precisamos de tração naquele trem – e quando se trava – quando o peso converge para a roda dianteira e precisamos de aderência para parar. Ou seja, uma moto sem suspensões, não seria apenas uma moto desconfortável, mas uma moto ingovernável e altamente perigosa assim que aumentássemos a velocidade.

A qualidade da suspensão que temos na nossa moto é também de primordial importância e reflete-se bastante na condução. Recordo por exemplo uma XJR 1200 que experimentei que com umas suspensões da prestigiada Ohlins, tinha um comportamento bastante melhor que as Kayaba montadas de origem: acreditem que a moto ficou com uma reação, incomparavelmente para melhor!

Além de garantir que através de regulação, a moto fique com as configurações certas para a nossa altura, peso e condução, assim como para quando conduzimos com alguém no lugar do passageiro, também é nosso dever rever com alguma frequência se todos os elementos da suspensão estão em perfeitas condições. Como o pode fazer?

RAZÕES PARA VERIFICAR A FORQUILHA DIANTEIRA?

O tipo mais comum de suspensão dianteira em todos os tipos de moto é a forquilha ou garfo. Isso não significa que não haja outros sistemas alternativos de suspensão, mas a que consiste em duas jarras paralelas com bainhas de molas e pistões de óleo dentro é, sem dúvida, o mais difundido.

Retentores em mau estado e que não vedam

Para verificar o seu estado, a primeira coisa que precisamos fazer é verificar se não há vazamentos. Em garfos que têm muitos anos e não foram mantidos, bem como em garfos que têm sido intensamente usados em terrenos muito exigentes, não é incomum encontrar retentores que deixam de cumprir a sua função de vedação, e devido a deterioração ou rachaduras, deixam o óleo sair. Isto não é difícil de verificar, e por exemplo na compra de uma moto usada, uma das primeiras coisas a fazer é se não há vestígios de óleo nas jarras. Retentores são as juntas que se vêm na base das bainhas do garfo, e se as mesmas estiverem rompidas com a compressão da suspensão o óleo passa a escorrer pelas jarras da forquilha.

Por outro lado e como pode imaginar, ter uma fonte de óleo perto dos travões, pode ser altamente perigoso. O óleo pode manchar os discos e isso automaticamente deixa-o sem travões. Por isso, se vir que o garfo escorre óleo leve de imediato a moto à sua oficina e peça para que substituam os retentores, e se os discos e pinças estiverem manchadas com óleo limpo, peça a limpeza dos discos e pondere a substituição das pastilhas, porque mesmo que tenham pouco uso já estarão contaminadas, terão óleo absorvido, e serão impossíveis de limpar – por isso devem ser substituídas.

Desgaste permaturo ou com a idade

Depois de vários anos de uso, os garfos agradecem por alguma manutenção. Você pode notar que o garfo da sua moto não mostra a mesma firmeza que no início e perde a precisão. Nesse caso, é aconselhável realizar uma troca de óleo. O óleo também se desgasta com o tempo e com o uso, a sua viscosidade pode ser alterada e com ele o desempenho de todo o garfo.

RAZÕES PARA VERIFICAR O AMORTECIMENTO TRASEIRO

Dependendo de como a moto se comporta atrás, também aqui podemos encontrar diferentes sistemas de suspensão, mas se você olhar para a grande maioria das motos em circulação, facilmente verifica que a maioria dispõe um único amortecedor: seja central, lateral, vertical, inclinado, horizontal, etc… Mas também há muitas motos, especialmente motos clássicas, que usam amortecedores duplos, um de cada lado da roda.

Sistema mono-amortecedor

Vamos hoje falar sobre os sistemas mais numerosos: o sistema mono-amortecedor, por bielas ou ligado diretamente ao quadro. Como em cada barra de garfo, o mono shock traseiro tem por base uma mola (mas desta vez exterior) que funciona em conjunto com um pistão interno.

No entanto e ao contrário da convencional forquilha dianteira, que usam óleo hidráulico no interior das bainhas, no caso de amortecedores traseiros é gás que é usado na maioria dos casos. E assim, detectar um vazamento de gás não é tão fácil quanto no caso do óleo pois não veremos nenhum vestígio do mesmo. Por isso, se desconfiarmos de uma possível perda de gás por um comportamento anormal na compressão e extensão do amortecedor, e caso o amortecedor já conte com uma idade avançada, será melhor ir a uma oficina para o reparar ou trocar por outro novo.

Caso a suspensão traseira da sua moto tenha um sistema progressivo e não esteja ancorado diretamente no braço oscilante, como é o caso dos amortecedores com bielas, é importante parar a moto e verificar os pontos de ancoragem destes, verificar a sua lubrificação e a sujidade que possa estar acumulada nessas partes.

REGULAÇÃO

As suspensões, tanto dianteiras quanto traseiras, podem ser consideradas elementos delicados de precisão, sendo por isso necessário perceber se estão em correto estado de funcionamento, por forma a termos uma confiança absoluta ao usá-las – lembre-se das suspensões como o ‘ponto de equilíbrio’ da moto.

Para regular as suspensões da sua moto é muito importante saber como fazê-lo e, se não saber o que fazer não arrisque, consulte um profissional do ramo e aconselhe-se com quem sabe do assunto. Hoje existem oficinas com pessoal e equipamento especializados, que podem ajudá-lo a colocar a moto perfeitamente ajustada ao seu peso, condução e necessidades, e um conselho de alguém conhecedor na sua oficina de confiança, pode valor muito mais do que possa pensar!

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x