As ‘Filhas do Vento’: As motos de série mais rápidas de sempre

By on 22 Fevereiro, 2021

A procura da velocidade máxima foi uma premissa constante durante anos dos fabricantes, e continua a ser um ponto de referência importante na evolução dos veículos de duas rodas. Dos 40 aos 350 km/h, fique a conhecer as máquinas que fizeram os sonhos de numerosas gerações de motociclistas.

O fascínio pela velocidade começou no longínquo ano de 1894 com a alemã Hildebrand & Wolfmueller, a primeira moto de série de sempre. Esta na verdade tinha poucas pretensões com os seus 2,5 cavalos e 45 quilómetros por hora, mas estabeleceu o padrão. A partir desse dia, as motos tornar-se-iam sucessivamente mais potentes e rápidas, ano após ano, numa rápida progressão.

O COMEÇO DE TUDO: DE 1894 A 1968

HILDEBRAND & WOLFMUELLER (1894)

Logo em 1913, a velocidade máxima foi duplicada pela Williamson Flat Twin, e em 1925 foi alcançada uma nova duplicação com os 160 km/h do Brough Superior SS100, um modelo lendário que durante 22 anos manteve o ‘troféu’ da moto mais rápida do mundo nas suas várias versões.

VINCENT BLACK LIGHTNING (1949)

O muro dos 200 km/h foi batido pela primeira vez na história pela Vincent Black Lightning de 1949, um verdadeiro míssil para aquela época e um recorde que permaneceu intacto durante 35 anos.

O CLUBE DOS 200 KM/H: DE 1972 A 1989

A barreira dos 200 km/h tinha sido oficialmente quebrada, e todos os fabricantes pretendiam ter um modelo na sua lista de preços que pudesse garantir velocidades superiores a este limite. Os marcos destes anos foram a Ducati 900SS, a primeira verdadeira supersport Europeia de alta performance (não apenas de alta velocidade) e um verdadeiro exército de motos japonesas que dominou o mercado e os corações dos entusiastas nos anos 80. Com elas vieram as carenagens e linhas aerodinâmicas como a CBR1000F e a ZX-10, motos que pareciam ter sido concebidas pelo vento.

Depois, o ano de 1989 viu uma onda de orgulho italiano chegar. A moto mais rápida do mundo passou a ser a Bimota YB6 com motor Yamaha 1000, que olhava de cima para baixo para as suas concorrentes do alto dos seus 270 km/h.

ACIMA DOS 300: DE 1990 A HOJE

Em meados dos anos 90, a Honda estava determinada a produzir a moto de produção mais rápida do mundo e a assumir os “direitos”  de Top Speed” na altura detidos pela Kawasaki Ninja ZX11. Lembro-me bem de em 1996 ter viajado para a Alemanha, afim de conhecer a CBR1100XX Super Blackbird. O nome Blackbird vinha do avião Lockheed SR-71, o avião de produção mais rápido do mundo. Durante a sua apresentação, a Honda mostrou um sinal de trânsito com 300 km/h, mas na verdade a moto nunca chegou sem alterações a atingir essa velocidade… mas a guerra dos 300 estava lançada. Historicamente, a Suzuki Hayabusa foi a primeira moto a conseguir superar a barreira dos 300 em 1998, e muito facilmente os proprietários podiam desbloquear o limitador para levarem-na bem acima dos 300km/h.

Em anos mais recentes, muitos motociclistas experimentaram o desafio de superar os 300 km/h – eu próprio o fiz com uma Kawasaki ZX-12R – mas houve alguns problemas, sobretudo no que diz respeito aos riscos associados às altas velocidades. Após uma série de acidentes fatais no Japão, os fabricantes do País do Sol Nascente assinaram um “acordo de cavalheiros” no final dos anos 90 que impunha uma velocidade máxima auto-limitada de 299 km/h.

Mais recentemente, a procura de velocidades máximas diminuiu um pouco a favor de desafiar a potência cada vez mais exagerada para uma utilização extrema de pista. Com todas as motos supersport de última geração já bem acima das 300 de velocidade máxima, o recorde de mais de 350 km/h da moto eléctrica Lightning LS-218 manteve-se imbatível a partir de 2014.

Menção honrosa a uma moto que está fora das tabelas porque não pode ser homologada, a Kawasaki H2R com mais de 300 cv sobrealimentada, que prometeu atingir os 400 km/h, recorde que nunca foi verificado oficialmente.

As motos mais rápidas do mundo (1894 – 2014):

Lightning LS-218 2014- Motor Elétrico – 350,84 km/h

Ducati Panigale R 2013- V-twin 1.198 cc 202 cv – 325 km/h

BMW S1000RR 2009- 4 cilindros em linha 999 cc 199 cv – 303 km/h

MV Agusta F4 R 312 2007-08 4 cilindros em linha 998 cc 183 cv – 298,37 km/h

Kawasaki ZX-14 2006- 4 cilindros em linha 1.352 cc 163 cv – 299 km/h (limitado)

Kawasaki ZX-12R 2000-05 4 cilindros em linha 1.199 cc 178 cv – 299 km/h (limitado)

Suzuki Hayabusa (segunda geração) 2000-2007 4 cilindros em linha 1.299 cc 173 cv – 299 km/h (limitado)

Suzuki Hayabusa (primeira geração) 1999 4 cilindros em linha 1.299 cc 173 cv – 299 km/h (limitado, 312 km/h desbloqueada)

Honda CBR1100XX Super Blackbird 1996-2007 4 cilindros em linha 1.137 cc 162 cv – 290 km/h

Bimota YB8 Furano 1992-1993 4 cilindros em linha 1.002 cc 164 cv – 277-283 km/h

Kawasaki Ninja ZX-11 1990-2001 4 cilindros em linha 1.052 cc 145 cv – 283 km/h

Bimota YB6 EXUP 1989-1990 4 cilindros em linha 1.002 cc 147 cv – 270 km/h

Yamaha FZR1000 “EXUP” 1989-1995 4 cilindros em linha 1.003 cc 145 cv – 269 km/h

Kawasaki Tomcat ZX-10 1988-1990 4 cilindros em linha 997 cc 135 cv – 266 km/h

Yamaha FZR1000 “Gênesis” 1987-1988 4 cilindros em linha 989 cc 135 cv – 257 km/h

Honda CBR1000F 1987-1999 4 cilindros em linha 998 cc 132 cv – 248-264 km/h

Suzuki GSX-R 1100 (G-H-J) 1986-1988 4 cilindros em linha 1.052 cc 125 cv – 257 km/h

Kawasaki GPZ900R Ninja 1984-1996 4 cilindros em linha 908 cc 113-115 cv – 254 km/h

Honda VF1000R 1984-1988 V4 998 cc 122 cv – 240 km/h

Laverda Jota 1976-1981 3 cilindros em linha 981 cc 90 cv – 235 km/h

Ducati 900SS 1975-1982 V-twin 864 cc 79 cv – 217 km/h

Kawasaki Z1 1972-1975 4 cilindros em linha 903 cc 82 cv – 212 km/h

BSA Rocket 3/Triumph Trident 1968-1975 3 cilindros em linha 740 cc 58 cv – 201 km/h

Harley-Davidson XLCH Sportster 1958-1971 V-twin 883 cc 55 cv – 196 km/h

BSA Gold Star Clubman 1956-1963 Monocilindrico 499 cc 42 cv – 180 km/h

Vincent Black Lightning 1949-1952 V-twin 998 cc 70 cv – 240 km/h

Vincent Série A Rapide 1936-1940 V-twin 998 cc 45 cv – 180 km/h

Crocker V-twin 1936-1941 V-twin 998 cc 50 cv – 180 km/h

Brough Superior SS100 Alpine Grand Sports 1934-1940 V-twin 996 cc 75 cv – 180 km/h

Brough Superior SS100 Pendine 1927-1940 V-twin 981 cc 45 cv – 180 km/h

Brough Superior SS100 1925-1940 V-twin 988 cc 45 cv – 160 km/h

Excelsior V-twin 1918-1931 V-twin 992 cc 20 cv – 130 km/h

Ciclone V-twin 1916-1917 V-twin 996 cc 25 cv – 137 km/h

Papa Modelo L 1914-1920 V-twin 999 cc 12 cv – 110 km/h

Williamson Flat Twin 1913-1920 Flat twin 964 cc – 89 km/h

Scott duas velocidades 1912 – 2 cilindros paralelos 532 cc 3 cv – 80 km/h

FN Quatro 1911-1931 4 cilindros em linha 491 cc 4 cv – 64 km/h

Werner New Werner 1901-1908 Monocilindrico 230-333 cc 3.25 cv – 48 km/h

Werner Motocyclette 1898-1900 Monociclindrico 216 cc – 25-35 km/h

Hildebrand & Wolfmüller 1894-1897 2 cilindros paralelos 1.500 cc 2.5 cv – 40-45 km/h

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x