CB1000R Flat Track – Uma perto de casa

By on 25 Março, 2019

Para os viciados em potência, a Honda CB1000R é uma das melhores opções do mercado. A qualidade de construção é soberba, o quatro em linha derivado da Fireblade bomba 143 cv, e a suspensão Showa não fica atrás.E esta CB1000R foi feita não muito longe, na Impala de Barcelona, em resposta a uma competição intra-concessionários Honda em Espanha.

“Quando nos propuseram que personalizássemos uma CB1000R, tivemos muitas ideias imediatamente”, diz Enric Ferreres, gerente comercial da Impala. “A moto é uma base incrível. Mas também tínhamos um orçamento limitado, por isso decidimos construir uma moto com apenas alguns extras adicionados. Uma Flat Track era a ideia perfeita. ”

O orçamento para a personalização eram apenas € 3.000, pelo que um pouco de engenho foi necessário. A Impala desmontou o sub-quadro traseiro original e substituiu-o por um novo – projetado na SolidWorks e feito de alumínio.

“É mais curto, mais leve e mais minimalista que o original”.

Todas as peças foram cortadas a laser e aparafusadas juntas, sem necessitar soldagem. Depois de verificar que havia espaço suficiente para alguns dos elementos elétricos essenciais da CB1000R, a Impala criou uma unidade de assento e cauda em fibra de vidro. A cauda de fibra de vidro foi feita à medida, respeitando as proporções originais de uma Flat Track típica, e encaixa bem com o depósito anguloso de origem da CB1000R.

A unidade monocoque é aparafusada diretamente no novo sub-quadro.O trabalho seguinte foi cortar o chicote elétrico e remover sistemas desnecessários… foi adeus ao controle de tração e ao ABS, às luzes, aos piscas e ao mostrador digital.Os guiadores originais foram substituídos por uma réplica curva em alumínio de grandes dimensões Jared Mees, fabricada pelo especialista francês Neken. Os botões de controlo à esquerda foram removidos, deixando apenas o botão do starter no lado direito.

Os travões tiveram que ficar, mas as bombas(e manetes) foram melhoradas com componentes da Brembo. No lugar do farol, há uma chapa de número clássica, feita em corte a laser na SolidWorks ao nível de um acabamento de fábrica.Dada o débito do motor de origem, não foram necessários modificações. Mas a Impala instalou filtros de ar em montagens personalizadas e um sistema de escape IXRACE, excluindo o catalisador.

Curiosamente, a eletrónica da CB1000R lidou com as mudanças sem hesitações.A Impala também trocou os pneus originais Bridgestone S21 por Pirelli MT60 mais orientados para a terra, e acrescentou protetores de garfo personalizados também – com suportes projetados em CAD e usando os pontos de montagem do para-lamas original.

A pintura é um brilhante dourado metalizado- um aceno ao famoso “Candy Gold” visto há cinquenta anos na avó das séries CB, a CB750 de 1969. Mas o que realmente queremos saber é: como é a moto a andar?

“É incrível”, diz Enric. “150 hp numa pista de terra é loucura… e apenas para pilotos experientes, hahaha!”

A boa notícia é que a Impala provavelmente irá produzir uma versão de rua desta CB1000R, com todos os requisitos legais que faltam nesta primeira…

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!