Estudo: O motociclismo é bom para a saúde!

By on 7 Setembro, 2022

Aumento da atenção, aumento da adrenalina e diminuição dos níveis de cortisol. Estas foram as conclusões de um estudo do Instituto Semel de Neurociência e Comportamento Humano da Universidade da Califórnia, sobre os efeitos de andar de moto.

Tornou-se um hábito a imprensa falar de motos, sempre pelo lado negativo, e o que não faltam são exemplos. Recentemente, o jovem nadador de 17 anos Diogo Ribeiro, conquistou 3 medalhas de ouro nos Mundiais de juniores, em Lima, no Peru, e de imediato uma conhecida publicação, sublinhou: “ O histórico marco acontece um ano depois de um grave acidente de moto, que deixou o jovem de 17 anos agarrado a uma cama do hospital”. Lá vem o lado negativo!

Pois bem, não sendo de excluir que uma moto tem duas rodas, e por isso mesmo, pressupõe cautelas redobradas – e que a grande maioria os acidentes com motos dão-se no primeiro ano de carta – o motociclismo também é bom para a sua saúde. Não somos nós que o dizemos, mas essas são as conclusões de um estudo realizado por uma equipa de pesquisadores do Instituto Semel de Neurociência e Comportamento Humano da Universidade da Califórnia (UCLA).

Chamado de “Os efeitos mentais e físicos de andar de moto”, este estudo financiado pela… Harley-Davidson, possibilitou destacar que quando uma pessoa anda de moto, aumenta a sua atenção e vê a sua taxa de cortisol – o hormónio responsável pelo stress – diminuir significativamente.

Os pesquisadores mediram a atividade cerebral e os níveis hormonais dos participantes antes, durante e depois de dirigir um veículo de duas rodas, um carro e em repouso. Andar de moto mostrou claramente mais atenção nos participantes, bem como uma onda de adrenalina.

Em média, um passeio de moto de 20 minutos pode aumentar a frequência cardíaca em 11% e a taxa de adrenalina em 27%. Por outro lado, os níveis de cortisol caiem 28% ao mesmo tempo.

O Dr. Don Vaughn, neurocientista responsável pelo estudo, disse: “Os níveis de stress, especialmente entre os jovens adultos, continuam a aumentar e as pessoas estão a explorar diferentes caminhos para melhorar sua saúde mental e física. Até recentemente, a tecnologia para medir rigorosamente o impacto de atividades como o motociclismo no cérebro não existia. O cérebro é um órgão incrivelmente complexo e é fascinante poder estudar os efeitos físicos e mentais dos pilotos. As diferenças nas respostas neurológicas e fisiológicas dos participantes entre as medições feitas durante a condução e outras atividades são muito pronunciadas. Isso pode ser útil para reduzir o stress diário.

A moto é, portanto, oficialmente, um remédio anti-stress! Quando é conduzida em segurança e sem ‘aventuras’ na estrada. Eu próprio passei por um grave acidente de moto no meu primeiro ano de carta, mas a partir de então, a minha conduta mudou e nunca deixei de andar de moto. Talvez porque, tomei essa espécie de vacina anti-stress que é andar sobre duas rodas.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments