EUA – Casos de Covid ligados ao encontro de Sturgis multiplicam-se entre estados

By on 26 Agosto, 2020

MAIS DE 100 CASOS DE CORONAVÍRUS LIGADOS AO ENCONTRO DE STURGIS SURGIRAM EM SETE ESTADOS DOS EUA, SOLICITANDO AS AUTORIDADES DE SAÚDE O TESTE IMEDIATO DE TODOS OS PARTICIPANTES, AFIM DE EVITAR O ALASTRAMENTO DO VÍRUS.

Um total de mais de 100 casos de COVID-19 foram identificados, como estando diretamente ligados à presença no Sturgis Motorcycle Rally, com as Secretarias estaduais de Saúde a pedir a todos os que compareceram no evento a serem testados imediatamente para evitar uma disseminação mais ampla.

Um dos maiores encontros motociclistas do mundo, que anualmente atraem cerca de 500.000 pessoas para a cidade de Dakota do Sul durante 10 dias de festividades, o evento tornou-se o ponto focal na divisão social dos Estados Unidos sobre regulamentos e liberdades.

Apesar dos apelos dos moradores locais para cancelar o evento, os organizadores pressionaram a argumentar que seria melhor ir em frente com as medidas em vigor, do que ter pessoas aparecendo independentemente e sem qualquer regulamentação.

Inevitavelmente, a concentração de Sturgis ganhou mais atenção da mídia do que o habitual, como um dos maiores encontros públicos a acontecer desde que o surto se tornou mundial e num momento em que os Estados Unidos ainda lutam para “achatar a curva”

Os casos começaram a surgir em sete estados, incluindo 17 em Dakota do Norte, e pelo menos 40 na vizinha Dakota do Sul. Residentes dos estados de Minnesota, Wisconsin, Nebraska, Montana, Wyoming e Washington também foram diagnosticados com COVID-19 ligado ao Sturgis Motorcycle Rally.

Embora os números sejam pequenos em relação às estimados 460.000 pessoas que compareceram – queda de apenas 8% em relação a 2019, de acordo com a NBC – teme-se que o número de infetados seja potencialmente muito maior e agora espalhado por uma área maior do que anteriormente. Os casos nos Estados Unidos voltaram a subir desde meados de julho, com 1.486 mortes registadas até 12 de agosto, o pior dia dos EUA desde meados de maio.

O Departamento de Saúde da Dakota do Norte pediu aos que compareceram para serem testados e tomem as precauções necessárias para evitar um pico, dizendo que “aqueles que compareceram no encontro devem estar atentos aos sintomas e fazer o teste à Covid-19 num local de teste gratuito”.

Relatos no terreno, alegam que os organizadores realmente tentaram fazer a sua parte para incentivar – se não impor – a segurança, mas na sua maioria os participantes desrespeitaram os conselhos das autoridades locais para usar máscaras.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x