História: Os sidecars inquebráveis da Husqvarna

By on 14 Junho, 2022

Famosas pela sua alta robustez e capacidade de percorrer longas distâncias, as motos com sidecar da Husqvarna, deram nome e fama à marca, que em maio de 1926 entregou 43 unidades do seu modelo sidecar 600 ao exército suéco…

Vários documentos históricos, relatam que a Husqvarna criou os seus primeiros motociclos com  sidecar no ano de 1914. Os engenheiros da fábrica suéca usaram dois modelos para a inauguração do conceito. Os modelos 70A e 75ª que foram baptizados como “Standard” e “London”, custaram na época 300 e 400 coroas suécas, respetivamente.

O 70A com motor de 496cc teve uma produção de aproximadamente 40 unidades durante dois anos, mas não se sabe quantas dessas unidades foram equipadas com um sidecar. O 75A foi vendido durante três anos. Em 1917 o engenheiro Gustav Göthe, que fôra contratado pela Husqvarna para desenvolver o seu primeiro sidecar, declararia numa entrevista: “A minha primeira tarefa foi desenvolver motos normais e outras com sidecar. Estávamos prontos para desistir da nossa dependência do exterior e produzir um produto totalmente sueco. Mas devido a novas circunstâncias, fomos forçados a mudar o nosso conceito, focando-nos em fabricar apenas máquinas individuais que poderiam ser equipadas com sidecars – mais fáceis e económicas.”

Quando o modelo 160 foi equipado com um sidecar, o equipamento passou para a designação 500. O sidecar era uma construção robusta, desenvolvida para transporte, deslocações e corridas. Em 1922, numa prova de 6 dias realizada na Suíça, Pelle Svanbeck fez dupla com o engenheiro-chefe da Husqvarna, Gyllenram, mas acabariam por partir a caixa de velocidades. No entanto, no ano seguinte (1923), a equipa Husqvarna iria recolher os louros da vitória no primeiro Novemberkåsan com o triunfo de JA Byland.

1926: O início da produção em larga escala

Três anos depois a marca suéca daria um passo de gigante na produção em série. Num anúncio de página inteira na revista ”Svensk Motorsport”, foi anunciado que a fábrica de armas Husqvarna tinha entregue 43 unidades do seu modelo sidecar 600 ao exército sueco. Aconteceu em maio de 1926 e todos os veículos produzidos foram efetivamente alinhados em frente à fábrica da Husqvarna, o que rendeu uma foto impressionante. Foi também produzida uma nova versão civil do modelo 600. Ao todo, estima-se que cerca de 200 motos terão sido fabricadas com sidecars – cerca de um terço de toda a produção do modelo. Em seguida, os suecos fabricaram uma versão de rua do seu modelo 600 original, nomeando-o como modelo 610.

Karl-Axel Hjelm, um homem poderoso em Västerås, a oeste de Estocolmo, na província de Södermanland, foi o primeiro a ter a sua Husqvarna 610 equipada com sidecar, no início de 1928. A moto permaneceu durante um ano no armazém da marca em Estocolmo, até ser retirada para registo no dia 24 de abril. Karl-Axel Hjelm não precisou e ir à capital para receber a sua nova moto, comprando-a na loja de bicicletas local em ‘Västerås Cykelaffär’. O preço da nova Husqvarna 610 foi fixado em 2.200 coroas suecas (aprox. 450 dólares americanos, o equivalente a 430 euros nos dias de hoje), valor que à época era bastante elevado. O número de fábrica deste veículo era 10 x 267 e incluía um equipamento de luz Bosch muito eficaz.

1928: A robusta Husqvarna 610 com sidecar

Nos doze anos seguintes, Karl-Axel usou a sua moto para o transporte de amigos e parentes, mas nunca o usou para ir ao trabalho, no entanto. Axel era um aventureiro e usava a sua ‘Husky’ 610 para empreeender longas viagens a locais distantes, durante as quais nunca a máquina suéca deu quaisquer problemas. Somente no início dos anos 30 teve um dano, um silenciador solto que após ser partir nas estradas irregulares por onde passava. A neve tinha mais de 30 centímetros de profundidade quando Karl-Axel saiu de casa e consequentemente, haveria de perder o dito silenciador do escape ao longo da estrada ocidental em direção a Gotemburgo. Os silenciadores deveriam ser substituídos ao cabo de um período de tempo, mas não foram e, em vez disso, foram provisoriamente reparados e duraram até ao início da Segunda Guerra. Depois de 1939, a Husqvarna 610 com side-car foi retirada do mercado devido à falta de gasolina e pneus durante o período de guerra. Mas em 1945, após o armísticio, o modelo 610 estava novamente a rodar nas estradas suecas. Infelizmente, os pneus originais foram descontinuados e a moto foi equipada com rodas de 19 polegadas.

Posteriormente, o filho de Karl-Axel, Olle Hjelm, assumiu a responsabilidade do “klenod”. Não apenas consertou os silenciadores, como ainda investiu numa reforma completa da Husqvarna 610. Olle levou cerca de 20 anos a desmontar pedaços e peças da moto do pai, até devolver à moto o seu estado original.

Nos anos 30, o conceito de sidecar tornou-se popular entre clientes e fãs. A Husqvarna desenvolveu ainda mais o seu conceito com novos veículos e roupas para fins de corrida. Mas isso é outra história.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments