Kawasaki ZX-10 R melhorada para 2021

By on 23 Novembro, 2020

A KAWASAKI ACABA DE LEVANTAR O VÉU SOBRE A NOVA NINJA ZX-10 R DE 2021, COM UMA MUDANÇA ESTÉTICA SIGNIFICATIVA E ALGUMAS ATUALIZAÇÕES MECÂNICAS NA SUA DESPORTIVA DE ELEIÇÃO.

A mudança de estilo é algo que de imediato salta à vista na nova silhueta da mais recente ZX-10 R. A zona  frontal anterior, elegante e compacta foi totalmente descartada pelo novo frontal. É, definitivamente um caso de revolução e não de evolução! A frente pode não ser tão bela como na anterior geração Ninja, mas campeonatos não são concursos de beleza… porque é preciso grantir que Jonathan Rea e a equipa KRT se mantenham no topo do campeonato do mundo de Superbike.

Com um novo pacote aerodinâmico chamado “Downforce” e aletas laterais inovadoras, os engenheiros da Kawasaki apresentam novos recursos para melhorar o manuseamento e ergonomia. As novas aletas criam uma força descendente adicional aproximadamente 17% maior que na Ninja atual. A zona do assento traseiro também sofreu mudanças para criar uma zona de baixa pressão atrás do condutor.

Tudo isto está combinado com um écran 40 mm mais alto, uma posição atrás do guiador levantada semelhante à da moto de Jonathan Rea e uns pousa-pés 5 mm mais altos. Em termos de tecnologia, os modelos ZX-10 de 2021 apresentam uma tela TFT com conectividade Bluetooth para Smartphone, quatro modos de condução e algumas ‘comodidades’ interessante como o ‘cruise control’ e os punhos aquecidos que não vêm de série na ZX-10R.

CICLÍSTICA

As atualizações na ciclística da ZX-10 incluem um novo pivô do braço oscilante inferior em 1 mm (regulável na ZX-10 RR), uma forquilha dianteira (Showa) 2 mm mais avançada e aumentaram em 8 mm o comprimento do braço oscilante. O engenheiros de Akashi pretenderam assim uma maior estabilidade e maior poder de tração. A rigidez das molas de ambas as suspensões da ZX-10 R também foram mudadas para que a frente ficasse mais macia e a traseira mais dura. Foi também reforçada a zona de fixação da forquilha no triângulo da coluna de direção, no sentido de se obter uma maior solidez nas bainhas.

A travagem está a cargo de um conjunto Brembo constituído por pinças de bloco único M50, discos dianteiros semi-macios de 330 mm e uma bomba – com tubos de malha de aço na versão RR – para deter o conjunto.

MOTOR

O motor da Ninja ZX-10R equilibra potência impressionante com facilidade de gerenciamento. O posicionamento do pico de binário na zona alta do conta-rotações torna mais rápida a ação do acelerador, e um maior intervalo a médios-baixos regimes contribui para uma melhor aceleração a sair de curva. A atuação da válvula Fingerfollower, e outros recursos com base no feedback da equipa de fábrica KRT (Kawasaki Racing Team), contribuem para um pico de potência de 203 CV, que pode ser facilmente ampliado com um escape race completo.

No sistema de transmissão, as relações das engrenagens foram aprimoradas com a 1ª, 2ª e 3ª mais curtas para aproveitar ao máximo o poder 4 cilindros Kawasaki.

Além disso, para manter a temperatura ideal do óleo foi montado um novo radiador refrigerado a ar desenvolvido pela KRT. Isto permitiu, para além de um melhor arrefecimento chegar mais facilmente aos requisitos da norma Euro 5 sem comprometer o desempenho do motor e o fácil caráter de utilização.

KAWASAKI ZX-10 RR 2021 – A NINJA MAIS RACING

Com 500 unidades limitadas para todo o mundo, a versão RR 2021 monta rodas Marchesini projetadas por e para este modelo rodoviário com um Pirelli Diablo Supercorsa SP de série. A rotação do motor é 400 rpm mais elevada que na ZX-10R, montando bielas mais leves de alta precisão e pistões de baixa fricção Pankl, além de pinos de pistão adaptados.

CORES E DISPONIBILIDADE

A Ninja ZX-10R de 2021 estará disponível nas cores Verde e Preto, enquanto a ZX-10 RR existe num tom único Verde. A disponibilidade e preço ainda não são conhecidas.

Mais informações AQUI

GALERIA DE IMAGENS

FICHA TÉCNICA

Kawasaki ZX-10R 2021

MOTOR

Tipo: 4 cilindros em linha com arrefecimento líquido, DOHC, 16 válvulas

Cilindrada: 998cc

Diâmetro x curso: 76 x 55 mm

Taxa de compressão: 13.0:1

Potência máxima: 203 CV* (149,3 kW) às 13.200 rpm

*Potência máxima com RAM Air: 213 CV às 13,200 rpm

Binário máximo: 114,9 Nm (11.7 kgm) às 11.400 rpm

Alimentação: sistema de injeção de combustível Ø 47 mm com duplo injetor

Ignição: digital

Arranque: motor elétrico

Lubrificação: forçada, em cárter húmido com refrigeração a óleo

Embraiagem: multidisco em banho de óleo

TRANSMISSÃO

Caixa: 6 velocidades, cassete

Transmissão final: por corrente selada

CICLÍSTICA

Quadro: Tipo dupla viga em alumínio

Suspensão dianteira: Forquilha invertida de ø43 mm com câmara de compressão externa, amortecimento de compressão e extensão e mola de pé-carga ajustável; 120mm de curso

Suspensão traseira Ligação traseira horizontal com amortecedor carregado a gás BFRC, reservatório piggyback, amortecimento de compressão e extensão e mola de pré-carga ajustáveis; 115 mm de curso

Travões dianteiros: discos duplos Brembo semi-flutuantes de 330mm assistidos por pinças monobloco Brembo M50 de montagem radial dupla, com 4 pistões opostos

DIMENSÕES, PESO E CAPACIDADES

Pneus (Fr./Tr.) 120/70 x 17’ e 190/55 x 17’

Ângulo direção E/D 27° / 27°

C x L x A:  2.085 x 750 x 1,185 mm

Distância mínima ao solo: 135 mm

Altura do assento: 835 mm

Capacidade de combustível :17 litros

Peso em ordem de marcha: 206 Kg

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x