Moto Guzzi (1921-2021) prepara festividades para celebrar o Centenário

By on 15 Março, 2021

São muitas as iniciativas da Moto Guzzi para celebrar o Centenário mas uma é especial: as  Jornadas Mundiais Moto Guzzi (GMG) programadas de 9 a 12 de Setembro em Mandello Dell Lario, ocasião única para os muitos fãs da marca da águia abrirem o champanhe e celebrar.

Um século de história, de esplêndidas motos, de vitórias, de aventuras, de personagens extraordinárias construíram o mito da marca da águia. A Moto Guzzi celebra este aniversário excepcional tal como está a viver uma nova juventude. Na fábrica de Mandello del Lario cada modelo é criado com respeito por uma identidade única e autêntica, equilibrando o estilo clássico com tecnologia de ponta, refletindo uma filosofia de construção que cria uma relação exclusiva entre moto e condutor.

UMA HISTÓRIA QUE VEM DA PRIMEIRA GUERRA

O emblema da águia data do serviço militar dos fundadores da empresa, Carlo Guzzi e Giorgio Parodi, no braço de aviação da Marinha Real Italiana durante a Primeira Guerra Mundial. Foi durante a guerra que os dois amigos, e o piloto Giovanni Ravelli, decidiram entrar no fabrico de motos assim que terminou o conflito. Ravelli morreu num acidente em 1919 e nunca foi capaz de realizar o seu sonho. Guzzi e Parodi escolheram a águia como o seu símbolo como recordação do seu companheiro.

Ao longo dos seus cem anos, Moto Guzzi conquistou vitórias em circuitos de corrida em todo o mundo, hasteando a bandeira italiana inúmeras vezes e celebrou 14 Títulos de Campeonatos do Mundo. A marca estabeleceu recordes de velocidade, foi o símbolo do crescimento de um país voltado para o futuro, a moto da polícia e do exército, e estendeu a sua vocação à cena internacional, equipando a polícia californiana e, mais recentemente, as forças policiais em Berlim e muitas outras cidades europeias, bem como a escolta do soberano na Jordânia. A Moto Guzzi é também a moto do Corazzieri, o corpo de elite de escolta do Presidente da República Italiana.

Desde o início, a Moto Guzzi foi a moto de eleição para viagens de longa distância. Em 1928, quando Giuseppe Guzzi chegou ao Círculo Árctico na sua GT “Norge” deu-se início a uma tradição que ainda hoje continua, com viajantes a partir todos os dias nas suas motos Moto Guzzi, algures no mundo, com destino a terras distantes.

PONTO DE ENCONTRO EM MANDELLO DELL LARIO

Hoje a Moto Guzzi é uma divisão central do Grupo Piaggio, o principal construtor europeu de motos e scooters, que conservou as características originais da Moto Guzzi, promoveu os seus valores e devolveu-a a uma posição de vanguarda. Surgiu uma nova família de motos que hoje vale à marca uma posição de destaque, modelos como a clássica V7, que recentemente estreou o novo cilindro duplo 850, a clássica offroad V85 TT, destinada a viagens e concebido para conforto e fácil condução são dos dos modelos mais vendidos da marca transalpina que tem sabido renascer ao longo dos anos.

Admirada e respeitada por motociclistas de todo o mundo, independentemente da moto que possuam, leva a efeito as Jornadas Mundiais (GMG) de 9 a 12 de Setembro, evento que será a principal celebração deste aniversário especial.

Dez anos após a última edição são esperados dezenas de milhares de entusiastas vindos de todos os cantos do planeta para desfrutar de um evento único e inesquecível, tornado possível graças à colaboração entre Moto Guzzi, o Comitato Motoraduno Internazionale e o município de Mandello del Lario.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x