A ‘Quartermile’ da One Way Machine

By on 2 Fevereiro, 2019

Quando a Harley-Davidson comemorou o seu 115º aniversário com uma festa em Praga no ano passado, convidou uns poucos construtores a apresentar a concurso uma Harley-Davidson personalizada por cada um. Julian von Oheimb foi uma inclusão óbvia nesse grupo, já que o construtor alemão se pode gabar de um notável número de três pódios no Campeonato Mundial da AMD  (a American Motorcyle Dealers, ou Associação dos Concessionários Americanos) em seu nome.

Julian, dono da empresa de “customs” One Way Machine, tem o dom de transformar Harleys em especiais subtis e de bom gosto, e a sua criação para o aniversário da marca é um exemplo impressionante disso. Chamada Quartermile, é uma bobber escura e minimalista, imbuída de estilo dragster bike. Apesar da ergonomia ultra-baixa e dos slicks de corrida, não é uma moto de corrida real, apenas se baseia para inspiração nesse universo. As pistas visuais vêm de uma ideia que Julian tinha na sua cabeça há anos – desde que se apaixonara pela visão de uma Knucklehead equipada com slicks.

Além disso, esta foi uma moto que Julian não precisou de construir. A Harley-Davidson deu a todos os convidados a opção de trazer uma moto existente ou construir algo novo. Mesmo com um prazo relativamente curto, já que o concurso estava a menos de quatro meses de distância (uma moto da OWM geralmente leva mais de um ano a ser entregue), Julian estava decidido a criar algo novo.

Tudo o que ele precisava era de uma moto dadora adequada. Felizmente, o pai de Julian tinha uma Heritage Softail de 2007, importada dos EUA uns anos antes. Os dois tencionavam fazer uma viagem pelo Oeste Americano na época do evento da Harley, mas tiveram que adiar devido à saúde do pai.

O foco virou-se para Praga. Com a moto base decidida, era hora de refinar o design. Julian vasculhou as gavetas da escrivaninha e tirou alguns velhos conceitos de dragtser que ele próprio havia desenhado.

Escolheu as opções de design favoritas, e depois adaptou-as para funcionar com um Heritage Softail por base – na rua, em vez da pista.

“Os clientes da OWM geralmente são homens de negócios ocupados que investem dinheiro para ter uma moto perfeitamente projetada e guiável para viagens de fim-de-semana ”, explica Julian. “Isso significa que estar legal para circular na estrada é essencial. Assim, os pneus slicks são trocados por pneus de estrada da Avon depois de cada show. ”

Julian começou por desmontar a Softail, depois limpou o quadro e braço oscilante. Todas as nervuras do quadro e pontos de montagem desnecessários foram removidos, bem como os apoios dos guarda-lamas. Julian também rebaixou a moto ainda mais, usando um kit que funciona com a suspensão de origem em ambas as extremidades. A completar a ciclística, montou um par de jantes TTS: 2,15 x 21 à frente e 3,5 x 18 atrás. O slick dianteiro é da Vee Rubber, com um M & H Racemaster na traseira. Julian também converteu a Softail de correia para corrente de O rings e instalou novos travões: um cubo interior da Beringer na traseira, e um disco Beringer na frente.

O motor não foi praticamente modificado, sendo a opção deixá-lo o mais de origem possível. Mesmo assim, recebeu uma nova tampa primária da EMD, um filtro de ar da Speed ​​Dealer Customs e um sistema de escape da BSL. (A BSL tinha uma configuração que combinava com a visão de Julian, o que deu para poupar tempo na corrida para preparar a moto a tempo para o show.)

Julian faz sempre questão de acertar as linhas das suas motos ao pormenor. Desta vez, a solução foi adaptar um tanque de combustível da Sportster Custom para caber na estrutura da Softail.

Ele também modificou o tanque de óleo e acabou ambos com tampões da KustomTech. Items como o guarda-lamas traseiro e o seu suporte, o suporte da chapa de matrícula, a tampa da bateria e as proteções do garfo foram todos feitos à mão, a partir do zero. Outros detalhes incluem um conjunto de guiadores One Way Machine, controles Beringer e um velocímetro Motogadget MST. Julian também modificou um pouco os pedais de origem e construiu uma das suas instalações de farol para receber a ótica dianteira.

A BK-Lack e Coco Breezé Art Works foram chamados para pintar a moto. O resultado final foi um esquema dois-tons de prateado e preto, pontuado por discretos flashes de ouro (como os elegantes emblemas OWD de cada lado do depósito). A Spirit Leather foi encarregada de estofar o pequeno assento minimalista.

Depois do 115º Aniversário da Harley-Davidson em Praga, a moto partiu para o Custom Summer Days em Mannheim. Ai, roubou a luz da ribalta, literalmente, com um prémio de “Best of Show”. Logo depois disso, Julian entregou a moto ao seu novo dono – um empresário da região do Lago Constance que já possui duas motos OWM.

Julian descreve a filosofia OWM como “design perfeito, acabamento exterior da máxima qualidade e boa usabilidade”. Nós diríamos que ele conseguiu isso mais uma vez, não é?

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!