Vestir para o calor

By on 9 Maio, 2020

Está a chegar o verão, e com a nova estação vem o calor, dias de temperaturas muito altas que nem sempre são o melhor para andar de moto. A janela de temperatura ideal para o fazer é limitada: abaixo de 15 ° congelamos, acima de 30 ° cozemos.

Ricardo Ferreira

Hoje oferecemos todas as dicas para não ficar como um ‘frango assado’ no próximo verão:

O tempo está quente, é manhã ainda bem cedo e, pela frente tem uma longa jornada para fazer de moto. Primeiro de tudo, trate de se hidratar bem, antes e durante o período em que anda de moto. Lembre-se que é a transpiração que refresca o corpo, e sem água, não há transpiração!

Beber água permite ao corpo conservar uma temperatura interna equilibrada e quanto mais hidratado estiver, mais eficiente será este processo. Evite beber água muito fria, porque isso aumenta a diferença para com a temperatura do corpo, e diminui o processo de transpiração refrescando-o (a) menos.

PORQUE SUAMOS?

A transpiração acontece para ajustar o organismo às temperaturas do ambiente. É comum, então, que as estações mais quentes do ano, como a primavera e verão, desencadeiem um maior nível de transpiração no nosso corpo. Sendo assim, suor e calor estão associados, pois quando a temperatura do corpo sobe, transpiramos mais para nos refrescar, um processo natural chamado regulação.

Vamos agora dar um exemplo relativo a um outro aspeto. Uma vez em Beja e a uma temperatura – seguramente – acima dos 40 graus, vestíamos um fato de cabedal, parámos numa zona de descanso, saímos da moto e imediatamente vimos o nosso suor a cair a conta-gotas para o solo. E porquê? Simples, porque não estávamos convenientemente equipados.

A IMPORTÂNCIA DE USAR O VESTUÁRIO APROPRIADO

Evite couros e equipe-se com roupas técnicas e têxteis, como “malha” e linho. Mas atenção às grandes variações de temperatura porque se estiver a subir em altitude – por ex. numa estrada de montanha – abaixo de 20/25 ° com o fluxo de ar, rapidamente fica frio! Solução? Previna-se sempre com um blusão que corte bem o vento e anti-chuva, levando-o na sua mochila ou sob o banco da scooter. Mais vale prevenir que remediar e, por vezes, quando menos esperamos, o clima prega partidas!

E sobretudo, não leve a mochila ás costas. Fixe-a bem ao lugar do passageiro, ou ao depósito no caso de viajar a dois, expondo assim ao ar as ventilações dorsais que equipam a grande maioria dos blusões específicos para andar de moto.

Equipe-se ainda com uma gargantilha leve de algodão, a qual servirá especialmente para evitar queimaduras solares que acentuam a nossa sensação de calor.

MÃOS E PÉS SÃO OS TERMOSTATOS DO NOSSO CORPO

Use roupa exterior e roupa interior técnicas, com alta absorção de humidade e que seque muito rapidamente. Evite luvas grossas e botas altas – obviamente, quanto mais esses elementos forem ventilados, tanto melhor. Lembre-que que as mãos e pés são os termostatos do nosso corpo, e mantê-los frescos terá um efeito positivo no resto do corpo.

De um modo geral, use equipamentos brancos ou coloridos para refletir os raios UV e, acima de tudo, evite o preto. Deve ainda usar roupas pouco justas que deixem passar o ar.

E por último, a moto. Aquelas com grandes cilindradas, inevitavelmente, emitem mais calor, e as grandes GT’s com grande proteção reduzem o fluxo de ar. As trail de uso misto estrada/off-road, assim como as naked desprovidas de carenagens, são normalmente as mais refrescantes nos dias de calor. Já o mesmo não podemos dizer das ‘protetoras’ scooters de maior cilindrada: muito agradáveis no inverno, mas ‘fornos’ ambulantes nos dias mais quentes: a solução é usar roupas ainda mais frescas. 

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!