Teste Sym X 125 – a aposta de Taiwan para chegar ao topo

By on 12 Agosto, 2021

A Sym está atenta ao desenvolvimento do importante segmento das scooters 125, e a Jet X 125 é a sua mais recente aposta para se posicionar perto da liderança. Uma proposta interessante, com uma dinâmica envolvente e uma imagem moderna e cativante, e nós fomos testá-la no ambiente onde se sente mais à vontade: o tecido urbano.

Por Bruno Baptista

A SYM lançou recentemente a Jet X uma scooter com 125 cc, reforçando assim a sua oferta na mobilidade urbana. 

A luta neste segmento é feroz, e a concorrência é muito forte, as scooter 125cc são as motos mais vendidas no mercado nacional fruto da procura por baixos consumos, mobilidade e praticabilidade no meio urbano que elas oferecem sem esquecer o facto de poderem ser conduzidas por titulares de carta B.

O chamado BOOM das 125cc fez as marcas apostarem forte e oferecerem soluções competitivas. A SYM não quis ficar atrás nesta luta e oferece agora a JET X que conta com um look desportivo e prestações dinâmicas muito fortes, vocacionada para um espectro muito alargado de utilizadores que fazem dos trajetos urbanos o seu dia a dia.

Durante os quilômetros que precorremos com ela, revelou-se uma scooter muito equilibrada com uma posição de condução confortável e elevada, oferecendo bom espaço para as pernas. O seu look desportivo é realçado pelo defletor curto e pelos faróis full led agressivos, mas não só! O motor de 125cc cumpre já com a norma Euro 5 e debita 13cv, o que faz dela a referência do segmento. O seu depósito de apenas  7,5L não surpreende, mas com um consumo anunciado de apenas 2,7L/100 garante uma autonomia bastante razoável.

 Sempre disponível e com uma resposta entusiasmante a Jet X atinge facilmente velocidades que não nos deixa embaraçados nas vias rápidas e ainda nos dá garantia que seremos os primeiros a arrancar do semáforo vermelho.

A sua capacidade de carga é diminuta, debaixo do assento apenas conseguimos guardar um capacete e na secção frontal tem ainda um pequeno compartimento com uma porta USB, pena é, que não seja possível trancar.

A proteção aerodinâmica é diminuta, o defletor de pequenas dimensões não faz milagres,  mas é suficiente para uma utilização citadina.

 As suas prestações são elevadas, e a travagem está  em consonância, equipada com ABS, revelou-se muito incisiva e precisa no ataque ao disco transmitindo muita segurança e imobilizando os 140 kg de peso em ordem de marcha sem dificuldade.

Equipada com painel full led de brilho auto ajustável, tem uma boa leitura em todas as condições de luminosidade e fornece indicações essenciais como contador parcial, relógio, nível de combustível, voltagem da bateria, velocímetro e conta rotações.

O conforto a bordo é de bom nível, com uma boa posição de condução e um banco com uma altura ao solo de 770mm fazem da Jet x muito fácil de manobrar e apta para condutores de baixa estatura, o tecido do banco revelou-se demasiado escorregadio, e nas travagens mais fortes o condutor é forçado a contrariar a tendência de fugir, algo a ser corrigido no futuro.

A Jet x não tem chave, faz uso de um comando que se revelou pouco prático e que obriga a desbloquear a moto sempre que se quer pôr a trabalhar, obrigando assim a ir ao bolso vezes sem conta durante o dia.

Temos de confessar que ficámos surpreendidos com as prestações dinâmicas da Jet X, a resposta do seu motor é talvez a melhor do segmento e em conjunto com uma travagem extremamente eficaz fazem dela uma scooter divertida de conduzir que consegue transmitir grandes doses de segurança.Com a Jet X a SYM ataca e com bons argumentos o mercado das scooters citadinas de 125cc, com um preço competitivo de apenas 2.899€ e 5 anos de garantia ou 100.000 quilómetros tem tudo para fazer melindrar as mais diretas competidoras.

 

Gostámos:

  • Motor
  • Travagem
  • Preço

A Melhorar:

  • Comando “Keyless”
  • Espaço de carga diminuto
  • Tecido do assento demasiado escorregadio

 

Ficha Técnica:

Motor

Tipo de motor4 tempos, monocilíndrico, SOHC, 4 válvulas
Cilindrada124,6 cc
Potência12,65 cv @ 8.000 rpm
Binário
TransmissãoCorreia de transmissão variável

Ciclística

Quadro
Suspensão Dianteira / TraseiraForquilha Telescópica / Duplo amortecedor ajustável
Travagem Dianteira / TraseiraDisco 260 mm – ABS / Disco 220 mm / ABS
Pneus100 / 90 – R14 ; 110 / 80 – R14

Dimensões e Preço

Altura do assento770 mm
Distância entre Eixos
Capacidade do Depósito7,5 L
Peso140 Kg
Preço2,899 €

 

Concorrentes:

  • Aeon Elite 125

14 cv ; 165 Kg ; 2,998 €
  • DAELIM XQ1 125

12,9 cv ; 130 Kg ; 3,495€
  • Yamaha NMax 125

12 cv ; 131 Kg ; 3,125 €
  • Honda PCX 125

12,3 cv ; 130 Kg ; 3,150 €

 

Galeria:

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments