BMW: mobilidade urbana e elétrica é a prioridade!

By on 25 Fevereiro, 2021

A marca bávara vai eletrificar a sua gama começando pela mobilidade urbana, as motos de alta capacidade vão ter de esperar pela melhoria de infra-estruturas…

Hoje, a BMW é uma das líderes mundiais no mercado de motos acima de 500 cm3, mas o fabricante bávaro não pretende repousar sobre esses louros, pretendendo antes alargar a sua oferta para continuar a progredir.

A atual crise pandémica tem impactado muito os hábitos de deslocação urbana, empurrando essas pessoas para soluções pessoais de mobilidade para manter distância. Os veículos de pequena cilindrada de duas rodas tiveram assim uma boa progressão, mas a BMW oferece muito pouco na sua gama – as poucas exceções são a G310 GS e G310 R produzidas em parceria com a TVS. No entanto, podem em breve surgir novidades nesse âmbito.

De acordo com o Dr. Markus Schramm, CEO da BMW Motorrad, o alargamento da gama irá mesmo acontecer: “O tema mobilidade urbana tem um papel importante para nós e num futuro próximo, vamos expandir significativamente a nossa oferta nessa área. No entanto, não vejo isso apenas com scooters convencionais. Precisamos pensar de uma forma completamente nova, para trazer ao mercado novos produtos e conceitos que serão todos 100% elétricos”.

“Portanto, não haverá nenhum pequeno motor a combustão na BMW Motorrad e o nosso recém-introduzido concept Definition CE 04 já lhes dá uma ideia do que irá acontecer. Podem esperar informações emocionantes de nós nessa área ainda este ano”.

Pelas suas palavras, depreende-se então que o próximo desafio do fabricante bávaro será na mobilidade elétrica, mas não apenas em termos de motos urbanas de duas rodas…

“Em termos de mobilidade urbana, penso que as soluções elétricas estão a chegar muito, muito em breve, por isso estamos a concentrar-nos nisso. Por outro lado, a mobilidade eléctrica também desempenhará um grande papel para as motos. No entanto, as condições prévias são o desenvolvimento da tecnologia celular e a implantação da infra-estrutura de carregamento, especialmente se estivermos a falar de motociclos utilizados principalmente para fins de lazer e para viagens mais longas”.

“Quando virmos desenvolvimentos neste sentido, iremos então oferecer novas motos BMW. Já mostrámos o que isto poderia ser com o nosso conceito Vision DC Roadster. É um modelo autêntico que será a base para um modelo de produção nos anos vindouros”.

Na realidade, é de facto a fraqueza das infra-estruturas que atualmente trava a evolução da marca na direção elétrica. As motos de alta capacidade precisam de ser carregadas rapidamente, mas as instalações já são limitadas e distribuídas principalmente ao longo das auto-estradas, longe das pequenas estradas sinuosas que são as mais populares para a condução de lazer.

Assim, volvidos sete anos sobre o aparecimento da C-Evolution, a BMW Motorrad prepara-se para renovar a sua gama elétrica, mas por enquanto apenas no segmento da mobilidade urbana. As motos elétricas ‘grandes’ vão ter de ficar em compasso de espera.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments