França: Macron retira decreto das Inspeções de motociclos

By on 18 Agosto, 2021

Sensível aos muitos protestos dos motociclistas, o presidente francês, Emmanuel Macron, adiou a implementação dos requisitos da União Europeia para as inspeções periódicas de motos.

Fonte: FEMA

O Ministério dos Transportes de França anulou um decreto, de acordo com o qual os motociclistas franceses seriam obrigados a levar as suas motos a inspeção a cada dois anos, isto depois do presidente Emmanuel Macron ficar a saber do plano. “Agora não é hora de incomodar o público francês”, disse um assessor do presidente que pediu para não ser identificado, acrescentando que o governo “já pediu muito” durante a crise do Covid.

Um decreto foi emitido na quarta-feira, 11 de agosto de 2021, ordenando testes regulares de inspeção técnica para motociclos a partir de 2023, algo que há muito estava previsto  para colocar a França em conformidade com a legislação da UE.

A ação de Macron para rescindir um decreto emitido por seu próprio governo, ocorre depois de quatro fins de semana em que centenas de milhares de pessoas saíram às ruas em protesto contra as novas regras que obrigam todos a mostrar um “passe sanitáro” para entrar em cafés ou viajar em comboios interurbanos. 

A última medida sobre as inspeções técnicas gerou fúria entre as associações de motociclista, que no passado mostraram sua disposição de realizar protestos em massa.

“O ministério concordou com as federações em se reunir após as férias (de verão) para uma ampla discussão sobre as diferentes questões”, disse uma porta-voz do ministério à AFP. O chamado controle técnico, que existe para os carros em França desde 1992, teria sido exigido a cada dois anos para as motos.

Na última primavera, milhares de motociclistas manifestaram-se em toda a França contra a implementação da proposta de controlo técnico, pedindo ao governo para obter uma isenção da diretiva europeia. Jean-Marc Belotti, da Federação de Motociclistas Furiosos ( FFMC ), disse que estava satisfeito com a reversão . “Veremos se podemos oferecer soluções em termos de segurança no trânsito”, acrescentou. Os motociclistas dizem que as falhas técnicas são mais frequentemente o resultado de desatenção, reações tardias ou excesso de velocidade, em vez de problemas técnicos.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments