História da Marzocchi – Os primeiros anos

By on 20 Fevereiro, 2019

A Marzocchi é uma das mais conhecidas marcas de suspensões mundial, e foi fundada em finais de 1949 pelos irmãos Stefano e Guglielmo Marzocchi.

Stefano e Guglielmo Marzocchi trabalharam com a Ducati no projeto Idroflex, que foi uma sensação no 23º Salão da Motocicleta de Milão. Tratava-se duma moto leve e revolucionária com 105 cc e uma suspensão integral hidráulica fabricada pela REOM Company (Societa ’per il Commercio e l’Industria Radio Elettro Ottica Meccanica), que fora fundada recentemente pelos irmãos Cavalieri Ducati em Milão.

A Ducati Idroflex foi a primeira moto com suspensão hidráulica

O projeto dessa moto futurista, com um motor monocilíndrico horizontal de dois tempos, distinguia-se pela suspensão dianteira e traseira com mola interna e unidade de amortecimento hidráulico, um avanço enorme para a altura.O lucro da venda do projeto, e o pagamento de rescisão da Ducati, permitiram que os irmãos Marzocchi montassem uma oficina de Precisão Mecânica na sua cave.

Os dois irmãos iniciaram um novo projeto de uma suspensão dianteira hidráulica telescópica e uma suspensão traseira hidráulica. A era das suspensões de moto co o as conhecemos hoje começou, na verdade, nesse momento.

Estávamos em 1952 e o impulso econômico da Itália, com o consequente aumento do uso de veículos de duas rodas, levou a novos modelos de suspensões que logo começaram a ser montadas em motos de tamanho médio como as Mondial, Ducati, Moto CM, Maserati e outras.

Reservatório remoto, outra invenção Marzocchi

Quase ao mesmo tempo, a Marzocchi começou a fazer suspensões para corrida e, usando bancos de teste de alta qualidade, alcançou resultados que também seriam importantes para a produção em massa. Em 1953, a produção da caixa Idroflex foi interrompida e a cadência de fabrico das suspensões foi aumentada, começando a projetar o nome Marzocchi além fronteiras.

Em 1957 Tarqinio Provini venceu o Campeonato Mundial com a sua Mondial Bialbero 125 cc.- equipada com Marzocchi, claro. Após ultrapassar duas graves crises económicas, no início dos anos 1970, a recuperação da Marzocchi coincidiu com a dos fabricantes de motos de alta cilindrada e de fora de estrada.Em 1971, a Ducati solicitou o desenvolvimento de um garfo dianteiro especial com travões de disco para motos pesadas.

Os irmãos Marzocchi e os seus colegas projetaram um novo garfo com eixo dianteiro não em linha com o centro da jarra, mas incorporado mais à frente, que foi revolucionário para a época.  Os garfos com o eixo avançado, com a sua influência na estabilidade e neutralidade no comportamento da moto, seriam reconhecidos como PA (“Perne Avançado”), principalmente graças às fantásticas vitórias da Ducati nas corridas de 500 e 750 em Imola no Campeonato Mundial de 1972. Em 1974, a fábrica de suspensão, que foi renomeada Marzocchi S.p.A. em 1971, foi transferida para um novo local em Lavino di Zola Predosa.

Nos anos 70, o mercado de motos cresceu constantemente, e a fábrica de Zola Predosa foi capaz de atender as crescentes solicitações. A pesquisa tornou-se o ponto central da produção. Novos modelos e novos materiais foram cuidadosamente estudados e usados ​​para fornecer as melhores características e ajudar no desenvolvimento de produtos possíveis.

Moseyev venceu com a Marzocchi

Um garfo dianteiro para Enduro com perne avançado e coroa inferior com um curso de 250 mm foi produzido, mais uma vez revolucionando a modalidade. O seu teste foi feito com a ajuda do piloto russo Ghennadi Moiseev, que venceu os Campeonatos do Mundo de 250cc de 1974, 1977 e 1978 na sua KTM. Seguiu-se o desenvolvimento das suspensões de perne avançado para Motocross, bem como o dos amortecedores traseiros AG Strada com reservatório de gás separado. A seguir, os garfos dianteiros ZTi Magnesium, leves e ajustáveis, ajudaram a Marzocchi a ganhar fama mundial. Estes últimos eram montados de origem nas KTM, SWM, Fantic Motor e Montesa.

Sob a administração competente de Adriano Marzocchi, a empresa sediada em Bolonha bateu a Ceriani em números de produção e, em seguida, na década de 1970, aproveitou o grande ressurgimento do motociclismo. Mas esse também foi o começo do declínio com a chegada das suspensões japonesas estava chegando. Estas começaram por copiar e depois inovaram, tornando-se muito competitivas, e apoiadas pela indústria local em franca expansão começaram a dominar.

Ducati e Marzocchi tinham uma relação de longa data

Ao mesmo tempo, a indústria europeia de motos estava igualmente em declínio, sob o ataque do Extremo Oriente e muitas marcas fecharam, encolhendo ainda mais o mercado potencial para a Marzocchi. Até mesmo a Ducati, que tradicionalmente dependia do seu vizinho próximo Marzocchi como fornecedor de todos os componentes de suspensão, voltou a sua atenção para fornecedores japoneses alternativos como a Showa ou Kayaba.

Mesmo assim, Johnny Cecotto ainda venceu o Campeonato do Mundo de Velocidade de 350 com a sua Diemme em 1975 e em 1978, Mike Hailwood venceu com a Ducati 900SS na Ilha de Man. Ao mesmo tempo, a Marzocchi também começou a trabalhar para os automóveis, e começou a equipar a Ferrari de Formula 1 com os seus amortecedores traseiros. A Marzocchi forneceu a sua primeira suspensão traseira para a F1 em 1982. A primeira vitória aconteceu em 3 de julho de 1981: Didier Pironi venceu o GP de Zandvoort com o Ferrari 126 C/2. No mês seguinte, a vitória do Grande Prémio da Alemanha foi para Patrick Tambay.

Em 29 de abril de 1984, Michele Alboreto, no Ferrari F1 126 equipado com amortecedores traseiros e bombas Marzocchi, venceu o GP da Bélgica em Zolder. Minardi, Tyrrel, Lotus, Lamborghini… todas estas marcas de Grand Prix também os usaram.

No final dos anos 80, porém, surgiu um novo segmento de mercado.  Na Feira de Motos de Bolonha de 1989, foi apresentada uma bicicleta de TT, que ficariam conhecidas como Mountain Bikes, e um futuro promissor para um enorme mercado foi anunciado. A Marzocchi imediatamente entendeu as grandes possibilidades para este novo campo, e como com os diferentes tipos de motos, começou o desenvolvimento de uma suspensão para bicicletas.

(continua)

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!