História: Leatt, a marca de equipamentos de proteção criada por um médico

By on 6 Abril, 2022

Em 2001, o Doutor Chris Leatt testemunha a morte do piloto Alan Selby. Este evento dramático leva-o a pensar em novas proteções para motociclistas, enquanto o seu próprio filho anda regularmente de moto. Desenvolve então os seus primeiros protótipos de proteção cervical e em 2004 comercializa os seus produtos, pela primeira vez sob a marca Leatt na África do Sul.

Em 2006, durante a feira Eicma em Milão, o fabricante BMW anuncia a sua parceria com a Leatt para o desenvolvimento da proteção cervical. Um pouco mais tarde no ano, a Leatt finaliza seu modelo de proteção cervical e lança-o no mercado. Para promovê-lo, o Doutor Leatt e Andreas Geisinger, apresentaram o produto à imprensa e ao público em geral, como parte da sexta edição da feira Intermot em Colónia . 

David Bailey como embaixador

No  ano seguinte, o colar cervical Leatt aparece na capa da revista RacerX, que lhe concedeu o título de produto do ano. Por sua vez, a revista Motocross Action atribui nota máxima à proteção Leatt enquanto o piloto de motocross David Bailey, paralisado após um grave acidente, incentiva outros pilotos a usar esse tipo de proteção por meio de um vídeo. Após a mensagem de David Bailey e a cobertura da mídia sobre o produto, as vendas da Leatt dispararam.

O lendário David Bailey num tempo distante das proteções atuais

Em 2008, foi criado o centro de pesquisa e desenvolvimento Leatt Lab para testar e desenvolver novos produtos e sistemas de proteção. No ano seguinte, a marca recebeu o Prémio SAMIA como corolário das suas conquistas em termos de segurança. Nesse mesmo ano, a empresa ganhou o Innovations Award na Eurobike, enquanto os leitores da revista Motocross Action votaram no colar cervical Leatt como o “Produto da Década”. 

Em 2010, a Leatt desenvolveu a sua primeira proteção cervical para ciclismo, a DBX, que ganhou o prêmio BrandNew na categoria de equipamentos de segurança na BikeExpo na Alemanha. Logo, os produtos Leatt estavam sendo adotados por campeões de supercross e downhill, incluindo Ryan Dungey e Sam Hill.

Ruben Faria e Cyril Despres

Em 2012, a Transworld Motocross Magazine concedeu o prémio “Produto do Ano” à Leatt pelo seu protetor de peito Pro Lite. Um ano depois, em 2013, o múltiplo vencedor do Paris Dakar, Cyril Despres, conquistou a quinta vitória no famoso rali usando proteção de pescoço Leatt GPX e um sistema de hidratação da marca.

Hoje, a Leatt oferece toda uma gama de proteções dedicadas aos pilotos com proteção cervical, joelheiras, cotoveleiras, mas também coletes de proteção e muitos outros acessórios.

IMPORTADOR: LUSOMOTOS

MAIS INFORMAÇÕES AQUI

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments