Indústria: Stuart Garner da Norton reage

By on 9 Julho, 2020

Depois de um período de silêncio Stuart Garner, envolvido no renascimento e colapso da Norton, falou pela primeira vez sobre o escândalo das pensões.

Depois de, inicialmente, se ter recusado a comparecer na audiência do Provedor de Pensões, por receios sobre a sua segurança pessoal, Garner veio a público, confirmando que espera que as pessoas que investiram milhões nos esquemas ligados ao negócio possam ainda receber “todo o seu capital de volta”.

A notícia surge apenas algumas semanas depois de Garner ter sido considerado culpado de ter agido de má fé na sua gestão dos três regimes de pensões, que entre eles detinham mais de 10 milhões de libras. A investigação sobre os regimes de pensões Norton surgiu depois de 31 investidores terem apresentado queixas de que as suas pensões não foram libertadas a tempo, entre outras queixas.

Também se verificou que Garner tinha violado os seus deveres legais, de investimento e de confiança, não dispondo de controlos adequados para gerir conflitos de interesses e assegurar uma gestão eficaz dos regimes. E o mais preocupante é que nem tinha o conhecimento e compreensão adequados da lei relativa às pensões e aos fundos fiduciários.

Anthony Arter, Provedor de Pensões que investiga o caso, disse:

Considero que a má administração [de Garner] causou um nível excecional de angústia e inconveniência aos requerentes, impedindo-os de tomar decisões importantes de vida durante um período prolongado…

Numa declaração rara, Garner tentou passar o seu lado da história quando disse:

“Não é apropriado comentar as afirmações do Provedor de Justiça neste momento.”

“Eu trabalhei com a BDO, que realizou 16 milhões de libras em dinheiro da venda de ativos da Norton, com mais alguns milhões previstos provenientes das vendas de imóveis da Norton.”

“O dinheiro não está “desaparecido”, está todo no negócio e nos seus bens.”

“Ainda ninguém concordou com o valor do investidor de pensões. Mas com 16 milhões de libras em dinheiro e vários milhões de ativos imobiliários ainda para entrar, parece provável que recebam todo o seu capital de volta.”

O ex-CEO do Norton também deu uma ideia do que vai fazer a seguir:

“Estou atualmente a trabalhar com a BDO para garantir a de imóveis em Donington Hall e Priest House [Hotel] pelos melhores preços possíveis.”

“Perdi tudo com a Norton, por isso ainda não faço ideia do que o futuro nos reserva.”

A BDO recusou-se a comentar, mas consta que um relatório aos credores será divulgado no final de Julho ou início de Agosto.

Há indícios de que Garner e a mulher estão a vender muitas possessões ao desbarato em vários sites de classificados.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!