Mototurismo: Uma louca viagem ao Cabo Norte no Inverno – 1ª Parte

By on 8 Abril, 2022

Um dos destinos de mototurismo mais populares na Europa e muito possivelmente em todo o mundo, o Cabo Norte da Noruega, acolhe centenas de motociclistas na Primavera e no Verão. Sendo o ponto mais a norte do continente europeu, a região é acossada por fortes nevões no Inverno, o que torna uma viagem ao Cabo ainda mais desafiante em meados de Fevereiro… Algo que não travou um casal de aventureiros… Tugce e Fatih.

Se quiser chegar ao North Cape de moto, terá de ir além do Círculo Árctico, que é uma viagem notável por si só. Fazer a viagem no Inverno é algo que muitas pessoas nem sequer tentariam. Com as estradas cobertas de gelo e neve, a adição de ventos fortes do Árctico, requer uma dedicação e preparação especial para alcançar este objectivo. E, se tiver sorte, pode dormir sob as magníficas luzes do norte. Tugce e a sua companheira de aventuras Fatih, quiseram enfrentar este desafio com uma KTM 690 Enduro R e uma KTM 790 Adventure R. Durante dois anos, de 2016 a 2018, viajaram à volta do mundo e isso foi apenas o início de muitas mais viagens épicas que se seguiriam.

A chave para cada viagem de aventura é uma boa preparação. Mas desta vez, esperar o inesperado foi crucial. A rota foi planeada para dar a volta ao Mar Báltico.

“Partindo da Polónia, iríamos subir pela Lituânia, Letónia, Estónia e Finlândia, e voltar pela Noruega e Suécia. Uma vez que esta parte do mundo está a ficar extremamente fria no Inverno, tanto nós como as nossas motos tínhamos de estar preparados. Seleccionar o equipamento adequado para tal viagem nunca seria fácil. O principal objectivo era mantermo-nos quentes, confortáveis, e seguros. No topo de várias camadas inferiores e equipamento de moto, decidimos usar um impermeável com refletores.  O passo seguinte foi o capacete. Sob condições de humidade e frio, as viseiras dos capacetes tendem a ficar embaciadas, o que afecta drasticamente a visibilidade.

Por vezes, mesmo é muito difícil de ver a menos que a viseira esteja aberta, algo não ideal em condições realmente frias, pelo que é necessário um bom sistema anti-embaciamento. Para os nossos pés, comprámos novos pares de coberturas pluviais para impedir que a água se ensope nas botas e, esperámos, manter os nossos pés secos.”

A dedicação é a chave; a força mental é o combustível

“Não sabendo exactamente qual seria a nossa velocidade média diária em condições tão exigentes, optámos por transportar a nossa tenda e equipamento de campismo completos. Inicialmente planeando usar isso como nosso último recurso, acabou por se revelar um salva-vidas quando uma noite percebemos que seria impossível chegar à aldeia mais próxima. Apesar de estar a apenas 30 a 40 km de distância, a nossa velocidade média de 40 km/h deixou claro que passar a noite na nossa tenda era a melhor opção. Finalmente, a comida… Para reduzir os custos diários e estarmos preparados para o pior, levámos connosco alguma comida seca e enlatada. Planeámos utilizar as cozinhas em albergues, ou o nosso fogão de campismo para cozinhar as nossas próprias refeições.”

“Como sempre fazemos antes de qualquer viagem longa, uma visita ao nosso concessionário KTM era uma obrigação. Explicámos a natureza da nossa viagem, pelo que ambas as motos passaram por uma verificação minuciosa de potenciais problemas na estrada. Durante a nossa visita ao concessionário, instalámos também dois conjuntos de punhos aquecidos e isso provou ser um grande acréscimo para as condições de frio da viagem ao norte. Para além dos punhos aquecidos, instalámos protectores de mãos para que as nossas mãos ficassem protegidas da chuva e do vento.  A escolha dos pneus também foi importante. Para esta viagem, em conjunto com um bom conjunto de pneus de todas as condições, também conseguimos alguns pregos de pneus extra que nós próprios instalámos durante a viagem.”

“A nossa experiência de viajar pelo mundo tem mostrado repetidamente, que por muito bem preparado que se esteja, há sempre um grande desafio mental que terá de superar antes de partir para a viagem. Para superar qualquer momento de dúvida, é sempre útil planear o melhor possível, como ter conselhos de peritos e mantermo-nos concentrado no objectivo final. A dedicação é a chave; a força mental é o combustível.”

Continua…

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments