MV Agusta homologa versões A2

By on 11 Janeiro, 2019

Não podemos acusar a MV Agusta de não cuidar dos interesses dos mais jovens, já que a marca de Varese acaba de homologar versões compatíveis com a carta A2 dos modelos MV Agusta Brutale 800 e MV Agusta F3 675, que podem ser restritas eletronicamente aos 47 cv. Em versão full power, a Brutale é uma das melhores nakeds do mercado, enquanto a exótica F3 é linda de morrer.

“É tudo sobre o fator uau! – um choque para os jovens“, diz Timur Sardarov, CEO da MV Agusta. “As motos da moda parecem-se um pouco com os ténis de marca. É nisso que somos bons”. Aparte a boa aparência, as MV têm muito que se diga sob a superfície também.

A F3 675 foi a primeira moto de produção a contar com uma cambota a girar no sentido inverso à direção de andamento, o que reduz a tendência para fazer cavalo em arranque. Em retrospetiva, um recurso de segurança útil, se não mesmo essencial para os jovens.

A 675 também possui controlo de tração de oito fases, além de um quick-shifter acoplado a uma embraiagem deslizante hidráulica. Portanto, não é apenas a moto com melhor visual, também é uma das mais avançadas tecnologicamente. Quando a MV Agusta se reestruturou há alguns anos, a Brutale 675 saiu da gama, agora a 800 é a naked de entrada na gama.

Também ela está repleta de tecnologia de ponta e é, em muitos aspetos, uma versão nua da F3, compartilhando a cambota de rotação contrária. A Brutale tem um pacote eletrónico similar ao da F3, que inclui vários modos de pilotagem, incluindo o de chuva. Ao contrário da F3, que tem um limite de potência muito maior de origem, a A2 Brutale em versão restrita só perde alguns cavalos, pelo que a diferença de desempenho irá ser muito pequena. Quer dizer que as MV se vão tornar baratas? Improvável.

“Queremos continuar a trabalhar na nossa acessibilidade, mas não queremos ir abaixo de um determinado preço”, acrescenta Sardarov. “Queremos manter as nossas motos especiais. Quem compra uma MV, não quer que o seu vizinho tenha uma igual. Queremos manter o nicho sem tentar ir cara a cara com a Ducati ou a BMW.”

De facto, a MV Agusta confirmou que as motos custarão o mesmo que os modelos ilimitados, o que significa que a Brutale 800 provavelmente custará por volta dos 14.000 Euros, enquanto a F3 675 terá um preço acima dos 16.000 Euros.

É melhor começarem a poupar a bolsa de estudo…

Conheça AQUI toda a gama Mv Agusta.

Conheça AQUI todas as marcas à venda em Portugal

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!