Royal Enfield Classic 500 bobber ‘Raijin’ – O Deus do Trovão

By on 10 Fevereiro, 2022

Foi a sul de Jacarta, numa província da Indonésia, que a FrontWheel Motors a pedido de um cliente transformou a Royal Enfield Classic 500 em algo muito diferente: numa rejubilante boober, rebatizada com o nome do Deus do Trovão japonês.

Com os novos motores paralelos de 650cc a monopolizar todas as atenções, a Royal Enfield descontinuou os seus modelos Bullet 500 e Classic 500 no ano passado. Sendo verdade que os veneráveis monocilíndricos de de 499 cc nunca se destacaram pelas suas performances, atraiam com a sua simplicidade, acessibilidade e aspecto vintage. Desse modo, a Classic 500 acabou por ser o melhor ponto de partida para criar uma bobber única.

Esta moto foi preparada na FrontWheel Motors, uma oficina em Bogor, a sul de Jacarta, na província de Java ocidental da Indonésia. “Um amigo veio ter comigo com uma Classic 500, e deu-me autoridade total para fazer as alterações que quisesse na moto“, disse o chefe de oficina, Chandra. “Fiquei mais do que entusiasmado em abraçar esse desafio e oportunidade. A questão que me passou pela cabeça foi: ‘que tipo de mudanças farei nesta moto para a tornar numa peça de arte de engenharia extraordinária’”.

A FrontWheel inspirou-se em primeiro lugar na cultura japonesa, procurando um aspecto “simples mas cativante”. Assim, deram ao projecto o nome de ‘Raijin’, em homenagem ao deus japonês do trovão.

A tarefa mais importante na lista de alterações foi mudar a configuração da Classic 500, para a tornar mais longa e mais baixa, como uma bobber digna desse nome. A FrontWheel conseguiu-o alterando o ângulo de direcção da moto, e alargando o braço oscilante. Depois trataram de alargar o espaço entre as bainhas da forquilha e atrás, para receber as rodas mais volumosas, mudando as rodas originais de 19/18 polegadas para receber uns pneus Coker de 16”.

A ciclística da Classic 500 também foi objecto de grande revisão, para ser montado o depósito com um par reentrâncias profundas ao nível dos joelhos e com uma nova tampa ao estilo Monza. Atrás foi montado um banco de bobber, magro e saliente, seguido por um guarda-lamas personalizado de rabo de pato para terminar a extremidade traseira.

Houve ainda mais alguns ‘truques’, como o reposicionamento da caixa de ferramentas como cobertura da nova caixa de filtro de ar, ligada através de uma entrada personalizada. Foi ainda trocado o silenciador de origem alongado, por algo mais curto e de acordo com o novo estilo bobber. A FrontWheel também instalou um farol mais pequeno na frente, e fez uma montagem personalizada para um velocímetro da Motogadget. Foi ainda colocado um novo guiador, novos punhos, um novo acelerador, um reservatório de fluido dos travões melhorado, e micro interruptores. Inclusive a ignição foi deslocada para a esquerda da moto, logo abaixo do depósito.

Os sinais de mudança de direcção são particularmente furtivos – pequenas unidades LED, montadas por baixo das alavancas. A iluminação na parte de trás também mudou com minúsculos LED e uma luz traseira montada lateralmente.

Os acabamentos da Raijin são deliberadamente monocromáticos. A pintura prateada no depósito e no guarda-lamas traseiro é complementada por uma série de peças pretas, dando a esta compacta bobber uma vibração despretensiosa.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments