Shimmie: o que é, e por que acontece?

By on 28 Maio, 2020

Quantas vezes já ouvimos falar em ‘shimmie’, ou até sofremos com ele. Hoje, explicamos o que é, por que ocorre e como corrigir este perigoso fenómeno de desiquilíbrio, que pode ocasionar consequências nefastas, e até perigosas.

Na condução um shimmie não é muitas das vezes previsível, pelo que recomendamos a prática de uma condução defensiva, sobretudo em zonas de mau piso, ou no caso de desconhecimento do trajeto, como muitas vezes sucede em viagem

O shimmy ou shimmie é um movimento brusco do guiador, que oscila movendo a direção de um lado para o outro abruptamente. É um fenómeno que pode ocorrer de formas diferentes e por razões diferentes, e nem é preciso ‘ser piloto’ para o sentir na pele. Vamos então pormenorizar:     

Violentos e “reativos”, não devem ser confundidos com as oscilações a alta velocidade. Ambos os casos são os mesmos mas um é causado por direção agressiva (ou excesso de tração e potência) e o outro geralmente é motivado por alta velocidade com ajuste inadequado da suspensão, excesso de bagagem, ou até por peso exagerado do passageiro.

PORQUE OCORRE ESTE FENÓMENO?

Antes de entrar no motivo principal do shimmie, vale mencionar um aspeto externo e o principal motivo de 50% dos shimmies: asfalto em mau estado.

Não há necessidade de acelerar muito ou conduzir em alta velocidade, porque mesmo com uma suspensão em mau estado e um asfalto muito esburacado, para este fenómeno ligado à direção da moto suceder.

Com um pavimento assim a roda dianteira fica com muito pouca carga de peso ou ‘solta’ do solo  e, devido aos buracos, gera oscilações que afetam os terminais de direção.

Na foto acima vemos instalado um amortecedor de direção

O shimmie violento ou reativo, aquele que o “atinge” através de uma reação intempestiva da direção, tem vários motivos, mas principalmente é causado por um excesso nosso no punho do acelerador na saída de uma curva e/ou um trem dianteiro muito leve. Uma direção muito fechada também pode favorecer este fenómeno reativo ou uma ‘incompatibilidade’ num conjunto de suspensões com pneus em mau estado (evite sempre misturar marcas de pneus na moto, ou proceder a uma alteração nas medidas de uma das rodas)

O shimmie ou shimmy em alta velocidade, ou “high speed wobble” como dizem os ingleses, tem outro fator desencadeante, a alta velocidade. Obviamente, este tipo de shimmie também é sensível à forte aceleração, mas mesmo a uma velocidade constante em alta velocidade, se você estiver muito carregado na traseira (bagagem ou passageiro) e não tiver uma boa postura no eixo dianteiro, é muito provável que o guiador comece a parecer instável, mas menos violento e reativo.

Manter uma postura tensa sobre a moto ou encontrar mau piso no nosso caminho, potencia o aparecimento deste fenómeno prejudicial ao equilíbrio no trem dianteiro

Outro motivo que muitas vezes aumenta o problema (mesmo quando o caso é mal apresentado) é manter uma postura hirta (firme) sobre a moto, com pouco flexibilidade no nosso corpo. Parece contraditório e fácil de dizer, mas muitas vezes são os nossos próprios braços que, ao tentar corrigir a alavanca para um lado, pressionam contra o outro, já que nunca somos tão rápidos quanto o guiador. Essa força de alavanca exagerada sobre o guiador acaba por gerar uma reação (inesperada) em cadeia da direção que entra num ‘automaticamente’ num circulo vicioso de movimento.

COMO CORRIGIR O ‘SHIMMIE’

Geralmente, a solução técnica seria carregar o peso na frente, mas é difícil conseguir isso sem aplicar força no volante (um dos motivos que aumentam o problema), e é por isso que muitos especialistas e pilotos dão uma solução muito diferente: pare de usar força e mantenha os braços relaxados. Isso ocorre porque a moto, regra geral, tende a retornar à sua posição inicial e, acima de tudo, paramos de aumentar o problema. Portanto, braços flexionados é a melhor solução!

No entanto, há ainda outra formas de corrigir este fenómeno de desequilíbrio na direção da moto, obviamente, desde que tenhamos umas suspensões em boas condições e bem reguladas. A primeiro e mais conhecida é instalar um amortecedor de direção: isso evitará este problema na maioria dos casos e ajudará a atenuá-lo quando aumentar bastante.

Outro elemento a ser instalado é uma almofada de borracha ou espuma, na parte de trás do assento, pois vemos que muitos pilotos do campeonato do Mundo de MotoGP impulsionam contra esse elemento o seu corpo (especificamente a parte final das costas).

Apoiando-se nessa almofada, sem precisarem de uma pressão forte no guiador para permanecer na moto, podem na saída de acelerar com força evitando o shimmie – que pode suceder a baixa e alta velocidade, porque a principal questão a ter em conta é a pressão (força) que exercemos sobre a direção.

Contudo esta almofada não é mais do que uma melhoria indireta, já que o batente / bloco de borracha / espuma não faz nada, mas apoiando-se nele não é necessário segurar o volante com tanta firmeza.

QUE CONSEQUÊNCIAS TEM?

Uma das consequências mais comuns, sem contar a queda, é a separação das pastilhas de travão: quando um choque é muito violento, a direção move-se de um lado para o outro, criando uma inércia muito forte que separa as pastilhas de travão do disco (os pistões de pinça retraem), causando um ‘jogo’ muito perigoso na nossa manete de travão. Para isso, sempre que sofrermos um forte choque, é aconselhável colocar um par de atuadores no travão dianteiro para reposicionar as pastilhas.

Fotos: Vitor ‘Schwantz’ Barros e Rui Elias

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!