V4 Granturismo: o motor para a próxima geração da Ducati Multistrada

By on 15 Outubro, 2020

UMA NOVA ERA INICIA-SE EM BORGO PANIGALE, COM A DUCATI A APRESENTAR AO PÚBLICO O NOVO V4 GRANTURISMO, O MOTOR QUE IRÁ EQUIPAR A MUITO ESPERADA NOVA GERAÇÃO DA DUCATI MULTISTRADA, A MULTISTRADA V4, QUE SERÁ MOSTRADA AO MUNDO A 4 DE NOVEMBRO, UMA QUARTA-FEIRA.

Um motor extremamente compacto, leve, de alta performance e pleno de binário, desenhado para ir ao encontro das necessidades requeridas numa utilização “adventouring”, sem negligenciar a emoção e o carácter desportivo.

Construído com recurso a tecnologia de última geração bem como aos materiais de topo atualmente disponíveis, de modo a garantir tanto durabilidade como fiabilidade, o V4 Granturismo destaca-se por intervalos de manutenção recordistas para um motor de moto, e foi criado como o coração de uma moto dinâmica e de alta performance, pronta para explorar cada canto do planeta com o seu proprietário.

O motor foi apresentado ao público através de um vídeo no qual Claudio Domenicali – CEO da Ducati –, bem como os engenheiros e técnicos que acompanharam o seu desenvolvimento, revelam todos os seus segredos e características aos entusiastas da Ducati.

Cada uma das opções técnicas tomadas durante o desenvolvimento do projeto V4 Granturismo tiveram o objetivo de assegurar a máxima fluidez de funcionamento, combinada com uma substancial extensão dos intervalos de manutenção.

A nova distribuição inclui um sistema de retorno de válvulas por molas, prolongando os intervalos de manutenção do V4 Granturismo para 60.000 km. Números obtidos graças à profunda experiência que a Ducati adquiriu no uso de materiais, tratamentos e soluções técnicas desenvolvidas em torno do sistema Desmodrómico. Tudo isto, aplicado a um sistema de retorno de válvulas por molas, que provoca menos esforço aos componentes se comparado com o Desmo, veio estabelecer um marco excecional, nunca antes atingido por um motor de moto. Para além disto, o motor assegura uma grande regularidade de funcionamento a baixos regimes e baixas cargas, sem esquecer a performance pura, a potência a altas rotações e o alcance de um verdadeiro motor desportivo: o V4 Granturismo disponibiliza 125 kW (170 cv) às 10.500 rpm, e um binário máximo de 125 Nm (12,7 Kgm) às 8.750 rpm. Tudo isto respeitando estritamente as normas de homologação Euro 5.

Com os seus 66,7 kg de peso, o V4 Granturismo pode gabar-se de uma leveza recorde, sendo 1,2 kg mais leve que o bicilíndrico Testastretta utilizado na anterior Multistrada 1260. A capacidade de 1158 cc surge como sendo o perfeito ponto de união em termos de performance, leveza e dimensão de um motor V4, capaz de ser incrivelmente leve e compacto. Comparado com o motor da geração anterior, o V4 Granturismo é 85 mm mais curto, 95 mm mais baixo e apenas 20 mm mais largo. Este desenho compacto permitiu aos engenheiros da Ducati alojarem o motor no quadro de forma mais eficaz e central, de modo a ingfluenciar positivamente o centro de gravidade da moto, com todos os benefícios daí resultantes.

O V4 Granturismo herda também alguns elementos derivados da experiência obtida pela Ducati no mundo da competição, tal como a decisão de adotar uma cambota contrarrotante, que melhora a manobrabilidade e agilidade da moto, e explorar a tecnologia “Twin Pulse”, capaz de oferecer um entrega de potência encorpada mas perfeitamente controlável a qualquer velocidade.

Para evitar uma quebra do conforto térmico devido ao calor transmitido pelos cilindros traseiros, o V4 Granturismo adota a estratégia de desativar a bancada de cilindros traseira quando ao ralenti. Deste modo, quando a moto está estacionária, o processo de combustão nos cilindros é parado, melhorando o conforto térmico do condutor e passageiro graças ao baixar da temperatura, ao mesmo tempo que reduz o consumo de combustível.

Principais características técnicas do V4 Granturismo

Motor de 1158 cc, 4 cilindros em V a 90°

Diâmetro x curso 83 x 53,5 mm

Taxa de compressão 14:1

Potência máxima 125 kW (170 hp) às 10,500 rpm

Binário máximo 125 Nm (12,7 Kgm) às 8,750 rpm

Homologação Euro 5                   

Distribuição parte corrente, parte carretos – atuação por duas árvores de cames à cabeça, 4 válvulas por cilindro

Cambota contrarrotante com o offset dos moentes a 70°

Multidisco em banho de óleo com embraiagem deslizante servo-assistida

Lubrificação por cárter semi-seco com três bombas de óleo: 1 de entrega e 2 de retorno

Alimentação com quatro corpos de injeção ovais (46 mm de diâmetro equivalente)

Caixa de 6 velocidades com sistema Ducati Quick Shift (DQS) Up & Down                          

60,000 km de intervalos de manutenção de válvulas

Bancada de cilindros traseira desativada ao ralenti

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments