Yamaha XSR900: Para quando o Euro 5?

By on 30 Dezembro, 2020

A Sport Heritage de Iwata possui um motor de 847cc refrigerado a líquido, mas ainda não está atualizada com os novos regulamentos europeus do Euro 5.

A Yamaha já está pronta para enfrentar 2021, principalmente graças à oferta das suas opções híper-naked. Se, de fato, a marca de Iwata já atualizou a MT-09 com uma revisão do motor – com maior cilindrada para atender aos regulamentos Euro 5 – assim como a irmã mais nova MT-07 que foi revista em visual e performances, a XSR900 também está pronta para dar o salto para 2021 graças a algumas melhorias que prometem deixar o seu espírito moderno e ao mesmo tempo retrô intacto, embora surjam dúvidas sobre a sua atualização nas emissões.

EM DÚVIDA O MOTOR EURO 5 PARA A XSR900

Assim como a MT-09 de 2021, a XSR900 também deverá receber algumas melhorias em relação ao modelo anterior. No entanto, a versão 2021 – impulsionada pelo mesmo motor crossplane CP3 de três cilindros – não será revista para as atualizações do Euro5, pelo menos no que diz respeito aos mercados europeus.

Na verdade, como também relatado pela própria Yamaha – a nova Sport Heritage sob a sua ciclística despida e agressiva monta um compacto Crossplane Crankshaft Concept 847 cc de refrigerado a líquido, com 3 cilindros em linha e 4 válvulas por cilindro, mas não atualizado para as novas regulamentações. E isso, faz dela uma das poucas motos da Casa japonesa que não cumprirá as mais recentes regras de emissões poluentes.

No entanto, a fim de superar o problema da homologação – dado que a partir do próximo dia 1 de janeiro de 2021 todos os fabricantes do setor não terão mais a oportunidade de homologar um veículo de duas rodas de acordo com os antigos regulamentos Euro 4 – a Yamaha pensou bem em disponibilizar no mercado a nova XSR900 não homologada para o Euro 5 nestes últimos dias de dezembro – somente para o mercado norte-americano.

Com esse movimento, percebe-se a intenção de querer deixar intacta as performances genuínas a que os seus proprietários se acostumaram no passado, e que a tornaram capaz de combinar a tecnologia do motor de três cilindros, com o estilo neo-retro e as geometrias das verdadeiras desportivas, sem se curvar à mudança para o Euro 5.

Estará assim a Yamaha a reservar o futuro da XSR900 para o mercado norte-americano? Fiquem atentos!

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments