Zillers R18: Uma reinterpretação da BMW R18

By on 6 Outubro, 2021

Em primeiro lugar, água ou vodka? A boca fica seca só de vê-la, porque a R18 da Ziller é simplesmente uma moto linda. Projetada e tecnicamente desenvolvida no limite da perfeição, esta moto é uma reinterpretação da R18 como poucas outras, um sonho real criado pelos ‘artífices’ da Zillers.

A Ziller Garage de Moscovo já é conhecida por algumas das suas personalizações de motos com o icónico motor Boxer. Duas R 18 são os seu trabalhos mais recentes, mas vale a pena conhecer especialmente esta, que envolta por um manto de metal faz uma perfeita combinação entre uma ‘caça recordes’ terrestres e uma speed cruiser, dominada pelo majestoso motor com 1.802 metros cúbicos.

Na verdade,  a casa moscovita começou a ganhar o seu lugar entre os melhores ‘artifices’ da personalização com duas BMW R 18 que a Zillers preparou a tempo para o Festival Pure & Crafted em Berlim. A única diferença entre as duas irmãs é a cor do metal que as cobre.

O majestoso boxer com sua estatura arrumada é obviamente o elemento que de imediato salta à vista, mas neste caso a Zillers enquadrou-o num corpo completamente novo, feito de folha de metal onde abaixo do depósito em forma de lágrima partem dos majestosos cilindros duas condutas de ar de forma semicircular que se estendem até à parte traseira. O novo depósito prolonga-se por baixo do assento curvo até a tampa do braço oscilante e, portanto, a simular um monocoque.

Por baixo do cilindro poderoso, a R18 parece ter sido embalada numa espécie de concha, da qual apenas os silenciadores curtos aparecem quase timidamente.

Muitos trabalhos de personalização são belos, mas intransponíveis para a realidade do quotidiano. Ora, foi precisamente essa fronteira que os russos da Zillers quiseram quebrar, e portanto, não apenas redesenharam o depósito, como colocaram sobre ele o pequeno painel de informações com o sempre indispensável velocímetro e odómetro do nível de combustível, algo sempre muito útil numa cruiser com quase 2000 cm3, onde a dúvida permanente é quando temos de reabastecer.

Interessante é ainda a forquilha dianteira totalmente coberta e bastante retro, tal como o minúsculo farol dianteiro de LED circular, ou ainda os espelhos invertidos no mais puro sentido cafe racer. O resto está escondido sob um painel de várias partes feito de folha de metal e, portanto, encaixa-se perfeitamente na imagem com as novas rodas com discos de dimensões desconhecidas.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments