Ducati Diavel 1260 Lamborghini – Uma criação única

By on 25 Novembro, 2020

OS ITALIANOS INJETAM UMA PAIXÃO ARDENTE EM TUDO O QUE CRIAM HÁ SÉCULOS. DA ARTE À MODA, A CARROS E MOTOS, PRATICAMENTE TUDO PROJETADO EM ITÁLIA EXALA ALGO PICANTE E UM POUCO PERVERSO. ASSIM TAMBÉM É ESTA DUCATI DIAVEL 1260 LAMBORGHINI, UMA EDIÇÃO ESPECIAL LIMITADA A 630 UNIDADES QUE SE DESTINA A CONQUISTAR O CORAÇÃO DE MOTOCICLISTAS E COLECIONADORES DE TODO O MUNDO.

No mundo automóvel, nomes como Lamborghini, Ferrari e Maserati têm sido os orgulhosos representantes de uma incomensurável paixão pelo design ‘Made in Italy”. Enquanto isso, nas motos essa honra tem pertencido a marcas como a Ducati, Aprilia e MV Agusta. Mas, o que acontece quando dois ícones italianos se juntam? É o que vamos ver a seguir.

Durante o quarto episódio da sua série World Première que foi para o ar no dia 25 de novembro de 2020 em formato digital, a Ducati revelou a Diavel 1260 Lamborghini, uma cruiser musculada, de edição especial, inspirada no novo e muito aclamado supercarro híbrido Lamborghini Siàn FKP 37. Enquanto a Lamborghini planeia produzir 63 Siàn, a Ducati é um pouco mais generosa e aumenta a parada para 630 unidades — numeradas, é claro.

FUSÃO DE PAIXÕES

A Ducati Diavel 1260 Lamborghini nasceu da colaboração entre duas marcas de prestígio que têm as suas raízes em Motor Valley, a terra em Emilia-Romagna onde se encontram muitas das empresas mais importantes do mundo motorizado.

A Diavel é o modelo da gama Ducati capaz de surpreender os entusiastas com a sua personalidade, com o comportamento em estrada animado por um motor desportivo de raça pura, mas também com o design que a tornou num ícone do estilo ‘Made in Italy’ e pelo qual recebeu prestigiosos reconhecimentos internacionais, como o ‘Red Dot Award’ e o ‘Good Design Award’. Nasce de duas empresa de prestígio que têm as suas raizes em Motor Valley, a terra de Emilia-Romagna onde se encontra muitas das empresas mais importantes do mundo motorizado.

Ducati e Lamborghini são excelências italianas que compartilham valores como o sentido desportivo, a atenção ao design e uma devoção meticulosa aos pormenores. Partindo dessa base comum, os designers da Ducati partiram para este projeto inspirados por um dos modelos mais fascinantes da empresa Sant’Agata Bolognese, o Lamborghini Siàn FKP 37.

ESTILO E CORES ÚNICAS

Tendo por base a Diavel 1260 S, a Diavel Lamborghini foi concebida transferindo os conceitos básicos do design do Siàn FKP 37 para o mundo das motos e redesenhando os componentes que mais caracterizam a Diavel. Em primeiro lugar, as rodas forjadas, leves e com um novo design, que lembram explicitamente as do carro, mas também as entradas de ar e tampas dos radiadores, feitas de fibra de carbono, e projetadas por sobreposição de elementos flutuantes na estrutura principal da moto.

A pintura da Diavel 1260 Lamborghini é o resultado do trabalho conjunto entre o Centro Stile Ducati e o Centro Stile Lamborghini. As tintas aplicadas na moto são exatamente as mesmas usadas no Siàn FKP 37. A ciclística é colorida com um “Verde Gea”, enquanto o quadro, a base e os aros forjados são embelezados pelo uso da cor “ Electrum Gold ”; o típico vermelho Ducati sobressai nas pinças de travão Brembo. O 63 não é um número ao acaso, representa o ano em que foi fundada a Lamborghini: 1963. Multiplicando esse número por dez, temos as 630 unidades numeradas do modelo.

Elementos de identificação importantes do design da Lamborghini são o hexágono e o “Y”. Esta versão especial da Diavel, homenageia o primeiro no formato do escape e o segundo graças aos detalhes estéticos criados no assento.

MUITO CARBONO

Todos os detalhes da moto são feitos de um material leve e precioso como a fibra de carbono, também neste caso inspirada no carro. Além das tampas do radiador e das entradas de ar, a tampa do silenciador, spoiler, tampa do depósito central, tampa do assento, guarda-lamas dianteiro e traseiro, tampa do painel e estrutura do farol também são feitos de carbono.

O MOTOR TESTASTRETTA

O coração da Diavel 1260 Lamborghini é o Ducati Testastretta DVT de 1262 cc com temporização variável. Este motor homologado Euro 5 entrega 162 CV às 9.500 rpm e 129 Nm (13,2 kgm) a 7.500 rpm com uma curva de binário plana desde médias-baixas rotações, o que sempre garante uma resposta vigorosa e enérgica.

Destaca-se na Diavel 1260 Lamborghini, a posição de condução “power cruiser” típica e ergonomia do modelo Diavel, junto com a estrutura de treliça de aço tubular exposta e o pneu traseiro de 240 mm de largura. Com o braço oscilante de alumínio de um lado e as suspensões Öhlins totalmente ajustáveis ​​à frente e atrás, esta Diavel especial garante altos níveis de manobra e ângulos de inclinação, mas também um excelente nível de conforto.

SOFISTICAÇÃO ELETRÓNICA

Também a eletrónica sofisticada assegura um desempenho de alto nível e segurança máxima. A plataforma da Unidade de Medição Inercial de 6 eixos (6D IMU) da Bosch é capaz de detectar instantaneamente a velocidade e aceleração da moto, e permite a operação de muitos dos dispositivos de controle instalados na Diavel 1260 Lamborghini.

O pacote eletrônico inclui o Corner ABS EVO, Ducati Traction Control EVO (DTC), Ducati Wheelie Control EVO (DWC), Ducati Power Launch EVO (DPL) e Cruise Control. A atenção aos detalhes aplicada a este modelo pode ser percebida desde a fase de start-up, quando os logotipos das duas marcas aparecem no painel com a tela TFT, acompanhados pela silhueta da Diavel Lamborghini.

Com a moto também será possível comprar o capacete com grafismo especial coordenado, desenhado pelo Centro Stile Ducati.

A palavra aos criativos

“Ao criar uma Diavel inspirada pelo Siàn, estamos a celebrar os valores que partilhamos com a Lamborghini: somos italianos, desportivos, e o design é um elemento distintivo para as nossas criações”, diz Andrea Ferraresi, Diretor do Centro Stile Ducati. “A Diavel 1260 Lamborghini foi desenhada usando a mesma linguagem estilística que distingue este automóvel superdesportivo, por isso redesenhámos os elementos que mais caracterizam a Diavel. Por exemplo, as jantes, que são um componente fundamental numa moto como esta, são forjadas e aproximam de imediato a moto do carro. Toda a superestrutura foi feita em fibra de carbono, um material preciso e leve. O resultado é uma moto com uma grande ‘presença em palco’, uma verdadeira peça de colecionador do ponto de vista do estilo e 100% Diavel em termos de condução.”

“Estamos convencidos de que o nosso design é forte e um dos mais reconhecíveis do setor automóvel”, diz Mitja Borkert, Responsável de Design da Automobili Lamborghini. “A silhueta única, limpa mas extremamente distinta, define a base da nossa linguagem de design. A nossa abordagem visionária ao design permite-nos transferir o nosso ADN para outros produtos: isto foi conseguido através de um forte trabalho de equipa, partilhando nosso estilo e a vantagem de sermos duas marcas inspiradas pelos mesmos valores e um compromisso com a ‘diversão de conduzir”.

FICHA TÉCNICA

MOTOR

Motor: Testastretta DVT 1262, V2 – 90°, 4 válvulas por cilindro, Desmodromic Variable Timing, arrefecimento líquido

Cilindrada: 1,262 cc (77.0 cu in)

Diâmetro x curso: 106 mm x 71.5 mm

Taxa de compressão: 13.0:1

Potência máxima: 162 CV (119 kW) @ 9,500 rpm*

Binário máximo: 13.2 kgm (129 Nm, 95 lb ft) @ 7,500 rpm

TRANSMISSÃO

Caixa: 6 velocidades

Transmissão final: por corremte

Embraiagem: multidisco em banho de óleo

CICLÍSTICA

Quadro: tipo treliça tubular

Suspensão dianteiro: forquilha invertida Öhlins totalmente regulável com bainhas Ø 48 mm, curso 120 mm

Suspensão traseira: monoamortecedor Öhlins totalmente regulável , curso 130 mm

Rodas: de alumínio forjado e maquinadas, 3.5″x17″ e  8.0″ x 17″

Pneus: Pirelli Diablo Rosso III 120/70 ZR17 e 240/45 ZR17

Travão dianteiro: 2 discos semi-flutuantes Ø 320 mm, com pinças M50 de montagem radial Brembo monobloco 4 pistões M50 callipers, com Cornering ABS

Travão traseiro: disco Ø 265 mm, com pinças Brembo de duplo pistão, Cornering ABS~

DIMENTOS, PESO E CAPACIDADES

Peso a seco: 220 kg

Peso com líquidos: 246 kg

Altura do assento: 780 mm

Distância entre eixos: 1,600 mm

Ângulo de direção e avanço: 27° e 120 mm

Capacidade do depósito: 17 litros

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments