E AGORA O QUE VAMOS FAZER ?… TALVEZ REVER ( Take 2 )

By on 18 Março, 2020

Estamos todos no mesmo barco e a melhor forma de combatermos a situação é ficar em casa mesmo e aproveitar para ocupar o tempo com aquelas coisas que vamos sempre deixando para depois ou que muitas vezes entregamos a terceiros para o fazerem. Assim ocupamos o tempo, poupamos umas massas e preparamos a nossa amiga para melhores dias.

Depois do artigo anterior em que abordámos a limpeza e proteção da nossa moto ( ver AQUI ) é agora hora de dedicarmos algum do nosso tempo livre a rever algumas situações na mecânica da mesma. Coisas simples de primeiro grau que não exigem “especialidade” e tão somente ferramentas correntes que normalmente existem em todas as garagens particulares de gente que gosta de motos e de bricolage.

Vamos por isso estabelecer aqui um pequeno plano de acção com um check list final para levarmos a cabo uma série de pequenas tarefas relacionadas com a manutenção da nossa moto.

MUDANÇA DE ÓLEO e/ou AFERIR o NÍVEL

Se já passou o prazo da mudança de óleo e não tivemos tempo de a deixar na oficina para a revisão agora temos a oportunidade de realizar esta tarefa facilmente, sempre quando tenhamos óleo suficiente e adequado em casa para o fazer. Se ainda não estiver declarado o estado de emergência que obrigará a um recolher obrigatório, podeis ir rapidamente a uma bomba de gasolina ou mesmo à oficina da marca e adquirir o óleo necessário e um filtro para realizar a mudança. Para tal recomendamos que aqueçam ligeiramente o motor para o óleo ficar mais fluido e uma vez desapertado totalmente o parafuso do bujão do cárter deixar escorrer o mesmo até não pingar mais.

Podem usar por exemplo um garrafão de 5 litros de água cortado numa das faces mantendo o gargalo que servirá para despejarem para um outro bidon ou jerrican e mais tarde colocarem o óleo num local de recolha do mesmo.  Quando atestarem de óleo novo ( não se esqueçam de colocar o parafuso do bujão ) não colocar todo de uma vez e ir medindo pouco a pouco o nível do mesmo, deixando algum tempo para o óleo assentar dentro do motor. Isto porque se ultrapassarem o nível máximo do óleo o mesmo deverá ser retirado, processo que poderá obrigar novamente ao desaperto do parafuso do bujão do cárter.

NÍVEL DO LÍQUIDO DE TRAVÕES

Este será o passo seguinte o de comprovar que o nível do líquido dos travões é o indicado e caso contrário repor o mesmo seja no depósito do travão dianteiro quer no do travão traseiro. Se souberem como se purga um travão, pois os mesmos normalmente criam ar no seu interior, aproveitem para o fazer já que o ar nos tubos de travão diminui o desempenho dos travões  ( vídeo da RevZilla ).

PASTILHAS DOS TRAVÕES

Já que estamos de volta dos travões vamos aproveitar para rever o estado das pastilhas de travão.  Supondo que já lavámos e aplicámos produto específico para limpeza de gorduras das pastilhas de travão as mesmas estarão libertas de sujidade permitindo aferir com maior facilidade o seu estado. Para tal há que desmontar primeiro as pinças de travão ( são dois parafusos que as fixam às bainhas da suspensão ).  Se as mesmas tiverem ainda uma altura aceitável não será necessário substituir as mesmas. Podem com a pistola do compressor de ar soprar alguma sujidade acumulada no interior das pastilhas e voltar a montar as pinças.

Cuidado especial de não apertar a manete de travão ( mesmo distraidamente ) quando as pinças estiverem desmontadas pois fará com que as pastilhas fechem, o que obrigará a utilizar ferramenta ( chave de parafusos ) para as separar para voltar a proceder à sua montagem. No final e uma vez montadas as pinças, voltar a utilizar o spray de limpeza de travões para libertar pastilhas e discos de alguma gordura que tenha ficado na sua superfície. O mesmo procedimento para o travão traseiro.

RADIADOR E LÍQUIDO DE REFRIGERAÇÃO

Outro elemento que garante um bom funcionamento do motor e o mantém na temperatura ideal é o radiador pelo que a qualidade do líquido que circula no seu interior e no circuito de refrigeração do motor é fundamental. O ideal será aproveitar para substituir o mesmo, caso tenham em casa um bidon de líquido de refrigeração ( o dos carros é idêntico ). Caso o líquido aparente estar em bom estado e sem ferrugem ou sujidade apenas haverá que verificar o nível do mesmo, repondo líquido se necessário sem utilizar água para o efeito. O líquido de refrigeração não é tóxico nem nocivo pelo que poderá ser despejado no esgoto normal.

CORRENTE DE DISTRIBUIÇÃO

A sua limpeza e lubrificação é fundamental para o bom funcionamento da transmissão e para assegurar uma maior longevidade da mesma. Se já procedeste à limpeza da tua moto e seguiste os passos que referimos no artigo anterior ( AQUI ) esta etapa já estará concluída. A limpeza periódica da corrente deverá ser realizada mensalmente e a lubrificação semanalmente no caso de circularmos de moto a diário. 

O ajuste correcto da corrente é também fundamental e a mesma deverá ser realizada com o eixo da roda traseira desapertado e deixando que a corrente possa ter uma ligeira flexão na sua secção inferior. Depois não esquecer de voltar a apertar o eixo traseiro.

PRESSÃO DOS PNEUS

Verificar a pressão dos pneus deve ser uma rotina que devemos assumir no sentido de preservarmos a nossa segurança e de garantirmos a duração dos pneus. Uma pressão baixa provoca o desgaste precoce dos pneus e aumenta o consumo da moto.  Cada fabricante recomenda a pressão ideal para os pneus da tua moto pelo que deverás seguir essa informação. Uma bomba de pé pode fazer o trabalho de ajuste embora o ideal será um compressor.  Na próxima vez que saíres com a moto e assumindo que a mesma vai estar parada por algum tempo é melhor verificares novamente a pressão nessa altura.

BATERIA CARGA E MANUTENÇÃO

A bateria é um elemento fundamental para o bom funcionamento da tua moto. É normal as mesmas perderem parte da sua carga quando as motos estão paradas por períodos alargados. O ideal será desligarem a mesma ou utilizarem um equipamento que permite a manutenção da carga máxima e que se liga durante o período que a moto está parada. O mesmo faz a gestão da manutenção da carga ideal máxima da moto de forma a garantir que a mesma estará “saudável” à hora de querermos arrancar a moto. As baterias podem ser de vários tipos e de comportamento diferente. Podem ver AQUI um artigo específico sobre as mesmas para compreenderem melhor os diferentes tipos e o seu comportamento e duração.

APERTO GERAL DE PORCAS E PARAFUSOS

Para terminar a intervenção podemos dar uma atenção final ao aperto geral de porcas e parafusos na vossa moto. Existem parafusos que coma vibração da moto têm tendência para desapertar pelo que poderão utilizar uma cola especial ( existe de diferentes graus de fixação ) para garantir de após o aperto os mesmos apenas utilizando a ferramenta própria se irá desapertar .

NO FIM…

Arrumar o espaço da vossa garagem, colocar a ferramenta no lugar habitual, deixando tudo limpo e arrumado para que na próxima intervenção sabermos onde se encontra aquilo que venhamos a necessitar. Há quem transforme a sua garagem num espaço de lazer e convívio mantendo maior proximidade e  cumplicidade com aquela com que partilhamos tantos momentos especiais na nossa vida…  com a promessa de que melhores tempo virão, mas que agora é tempo de contenção.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x