Guy Martin e Hayabusa – Objetivo: 482 km/h nas asas do Falcão Peregrino

By on 8 Fevereiro, 2021

A lendária hyper-sports foi completamente redesenhada e com uma carenagem especial e um motor sobrealimentado é capaz de fornecer 830 cv!

Há homens que são tão duros e têm um fígado tão grande que não conseguem resistir à emoção da velocidade. A mesma velocidade com que qualquer motociclista tem de lidar quando sobe para a sua moto. Depois há Guy Martin que, além de ter coragem e gosto, também possui aquele desejo inato de desafiar o impossível, numa tentativa de ultrapassar os limites que só a razão humana pode impor.

https://www.instagram.com/p/CAp8c7Cgtl5/?utm_source=ig_embed

E assim, depois de comprar uma Suzuki Hayabusa completamente original em 2018, decidiu que queria mergulhar em mais um novo desafio: superar as 300 milhas por hora (cerca de 482 km/h) aos comandos de uma moto movida por um motor térmico.

SOBRE AS ASAS DO FALCÃO PEREGRINO

Tendo já experimentado em 2020 – mas “apenas” chegou a a 282 mph (454 km/h) – o louco Martin do TT de Man decidiu que 2021 era o momento certo para voltar às asas do falcão peregrino e colocar a si próprio um desafio pelo qual valia a pena morrer.

“Cheguei à conclusão de que quando se faz algo assim”, explicou Martin, “se não se está disposto a morrer, é porque não se quer realmente fazê-lo”.

HAYABUSA, DESTINADA A VOAR…

Há mais de três anos Martin comprou a lendária moto desportiva japonesa – já muito rápida na versão ‘normal’ – por menos de 6 mil euros. Contudo, alguns anos mais tarde, essa moto ficou praticamente impossível de reconhecer.

Claro, a forma inconfundível da Hayabusa ainda está lá, por baixo das várias modificações realizadas em colaboração com alguns profissionais, mas agora essa moto – que se baseia num motor de quatro cilindros de 1298 cc e 175 cv, capaz de uma velocidade máxima de 312 km/h – foi revista com uma carenagem especial e um motor sobrealimentado capaz de fornecer 830 cv. Em suma, algo para mandar arrepios pela espinha abaixo mesmo do motociclista mais ousado!

“Quando atingi as 280 mph”, disse Martin, “pensei imediatamente que queria ir ainda mais depressa. Quero tentar novamente e não posso esperar. São apenas 16 segundos e é apenas uma questão de manter os meus nervos e estar mentalmente preparado. Quando conduzo a essas velocidades, não durmo durante dois dias seguidos”.

Boa sorte, Guy!

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments