Haverá razões para comprar moto no desconfinamento?

By on 6 Junho, 2020

Durante o período de desconfinamento (estamos na terceira fase), as atividades permitidas ainda são poucas, regressam lentamente, com maiores ou menores restrições. Mas saiba:  andar de moto é um ato saudável e respeita em pleno as regras de proteção ao Covid-19. Senão vejamos:

A moto permite fugir da monotonia, fornece uma sensação de liberdade única, e torna-se facilmente um modo de vida, sobretudo após o momento em que compreendemos os seus benefícios diários: menos gastos de combustível, deslocações mais velozes, facilidade de estacionamento em zonas urbanas, menos nervos, etc.

UM BOM ANTI-DEPRESSIVO

Vivemos tempos difíceis e sabemos que o mundo já está a sofrer mudanças, com novos comportamentos sociais e novas maneiras de fazer as coisas… em praticamente tudo! Nós somos os atores, os mesmos de sempre, mas à nossa volta o cenário mudou, o mundo está diferente. Deveremos também nós mudar, para nos adaptarmos à designada nova normalidade?

Os grandes eventos, o lazer e turismo como o conhecemos, bem como muitos desportos, levarão tempo para voltar ao normal, sem que apareça algo que erradique definitivamente o vírus. Além disso, quase todos passámos mais de dois meses confinados em casa, há muitos nervos à flor da pele neste período de desconfinamento… e a moto, pode funcionar como um importante anti-depressivo.

Aqueles que têm uma moto, independentemente do género, estiveram entre os primeiros a desfrutar da liberdade assim que a mobilidade começou a ser permitida. E porquê? Seja na deslocação em estrada para o nosso local de trabalho ou a praticar o nosso desporto favorito fora do asfalto (no caso do enduro ou motocross) conseguimos cumprir as regras do distanciamento social.

UMA EFICAZ PROTEÇÃO AO VÍRUS

1. Respeitamos o distanciamento, nunca andamos a menos de 2 metros uns dos outros, independentemente de ser em estrada ou em cidade.

2. Com um capacete integral temos todo o rosto coberto: boca, nariz e olhos protegidos. E se o nosso capacete também tiver uma proteção para o queixo, para que o ar não entre por essa zona, estaremos completamente protegidos ao nível da cabeça.

3. Usamos sempre luvas. As luvas são essenciais diariamente com em viagens demoradas, sendo uma proteção agora tão necessária.

4. A ventilação é constante. Ao andar de moto, o ar circula constantemente pelo nosso corpo.

Ou seja, tudo o que um utilizador de moto normalmente já faz, está dentro das regras e da lógica para tomar precauções contra o COVID-19. A única coisa que devemos fazer é adotar novos costumes, como limpar e desinfetar a moto, o capacete e as luvas quando chegamos a casa.

Em suma, podemos fazer tudo o que sempre fizemos com a nossa moto, desfrutando de tudo que as motos nos transmitem e são capazes de nos dar, cumprindo com os novos padrões de comportamento… e além disso o motociclismo é algo que podemos praticar dos 8 aos 80 anos… nunca é tarde para começar!

Mas claro, nestes tempos de pandemia nem tudo está igual, sobretudo na parte social. Não podemos parar num bar para tomar uma bebida e à galhofa com um grupo de dez ou doze amigos, não podemos ir a uma concentração de motos ou ir todos juntos ao autódromo divertirmo-nos a ver corridas, entre outras coisas…

CUSTOS, CONSUMOS, MANUTENÇÃO, ETC.

Além de tudo o atrás referido, liberdade, sensações, conforto na cidade… as motos têm outras vantagens. Têm um custo de aquisição inferior ao de um carro, são mais poupadas nos consumos, seguro e manutenção, com a vantagem de atualmente existirem motos muito baratas no mercado e ideais para iniciação – caso da 125cc que podem ser conduzidas com carta de automóvel.

Deve-se acrescentar também que, com uma moto, podemos chegar a lugares recônditos com muito menos limitações que num automóvel.

DIFERENTES TIPOS PARA DIFERENTES SOLUÇÕES

Cada tipo de moto comporta-se de forma diferente, com cada estilo focado em diferentes usos. O conforto das scooters, o desempenho das desportivas, a versatilidade das trail, o estilo das Cafe Racer… representam géneros distintos mas com um denominador comum: a sensação de liberdade… um dos aspetos mais importantes após o período de confinamento.

Antes de comprar uma moto deve ter em conta alguns aspetos como o tipo de motor, as geometrias, o tipo de quadro, o tamanho das rodas, até porque tudo isto se vai refletir no seu comportamento.

Por exemplo:

  1. Quanto mais peso, mais inércia e mais difícil será de conduzir e vice-versa.

2. Maior distância entre eixos, mais estabilidade e menos capacidade de gerenciamento e vice-versa.

3. Quanto maior a moto, mais fácil a inclinação, mas menos estável e o inverso.

4. Quanto mais diâmetro de rodas, mais estabilidade e menos manobrabilidade e vice-versa.

5. Com um pneu largo, mais estabilidade e menos manobrabilidade e vice-versa.

6. Mais avanço do garfo – mais ângulo de lançamento ou inclinação do garfo em relação à vertical – mais estabilidade e menos manobrabilidade e vice-versa.

7. Mais braço oscilante mais estabilidade e menos manobrabilidade e vice-versa.

8. As suspensões também influenciam significativamente o comportamento da moto, assim como os travões, o peso das rodas, a rigidez do chassis, a posição em que o nosso corpo é colocado quando estamos em cima da moto …

9. Em todos os pontos anteriores, falamos apenas da parte-ciclística – conjunto do quadro, rodas, braço oscilante e suspensões, mas a todos esses fatores, deveremos adicionar ainda o peso do motor, potência e forma de entrega da mesma (binário), inércias, …etc.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments