Indústria – Suzuki Hayabusa, regresso eminente ao mercado?

By on 9 Outubro, 2020

RUMORES VINDOS DO JAPÃO DÃO SINAL DE QUE UMA ATUALIZAÇÃO DA ICÓNICA SUZUKI HAYABUSA ESTÁ PARA ACONTECER, AINDA QUE A MENOR ESCALA DO INICIALMENTE PREVISTO, POR FORMA A RESPONDER ÀS NOVAS EXIGÊNCIAS DE EMISSÕES.

A introdução do padrão Euro 4 significou o fim de muitos modelos icónicos desde à quase 4 anos. Um deles foi a superdesportiva Suzuki Hayabusa, que tanta terra fez tremer e corações bater forte desde o seu aparecimento em 1999 até à saída da linha de produção no final de 2018. Agora com o Euro 5, espera-se que outras motos experimentem o mesmo destino. No entanto, é possível que alguns desses modelos regressem.

O retorno da icónica Hayabusa tem dado azo a inúmeras especulações e feito correr muita tinta. De um chassis totalmente novo, a um motor de 1440cc e até mesmo a uma caixa semiautomática, de tudo um pouco se tem falado. Agora, a revista Autoby do Japão, acaba de anunciar que uma nova Hayabusa está nos planos da marca de Hamamatsu, mas não com o nível de atualizações que se esperavam.

Espera-se que a moto surja em forma compatível com o Euro5, embora infelizmente muitos dos componentes anteriores tenham desaparecido. A moto ainda irá produzir uma potência em torno dos 200 CV, e será equipada com um sistema IMU para gerir o controle de tração e ABS. Com isso, é fácil supor que a nova moto contará com uma série de modos de pilotagem e potência.

Não fica claro como a futura Hayabusa irá tecnicamente cumprir os regulamentos do Euro5, mas se olharmos para algumas das formas como outros fabricantes contornaram o problema, podemos ficar com uma ideia muito aproxiamda.

A maior parte do trabalho, provavelmente, vai incidir sobre a admissão e escape da moto, movendo os injetores para otimizar o ângulo de pulverização, e talvez, adicionando outra vela de ignição por forma a criar outro ponto de chama na câmara de combustão.

Outra solução tomada pelos fabricantes, como no caso da Yamaha com a YZF-R1, é adicionar mais conversores catalíticos (menores) ao longo do sistema de escape para ajudar a limpar os gases nocivos.

Em conjunto com estas mudanças internas no motor, seria sensato para a Suzuki dar ao exterior da moto uma revisão completa, embora os designers tenham que ter cuidado para a Hayabusa não perder a sua carismática forma. Até hoje, esta Suzuki realmente não mudou muito visualmente desde o lançamento, mas é um modelo icónico e que ninguém esquece! Mudar demais seria afastar os seus fãs mais fiéis – e que são muitos em todo o mundo! Não mudar quase nada também deixaria de atrair sangue novo para uma gama de modelos que bem precisa dele. É uma tarefa complicada!

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments