BAJAJ Dominar 400 – O gigante indiano ataca forte no segmento das cilindradas médias

By on 5 Fevereiro, 2019

A Bajaj não é de momento uma marca muito conhecida a nível europeu e na verdade os primeiros passos do gigante indiano na Europa estão a ser dados em Portugal. É natural por isso que, se por um lado os seus modelos despertam a atenção por virem posicionar-se num segmento de menos de 500cc com carta A2, que tem nos últimos anos vindo a crescer por força daqueles que têm vindo a optar pela mobilidade em duas rodas, justificada pela facilidade de o fazerem apenas com a carta de carro, e que agora pretendem evoluir para motos de maior dimensão e potência, também por outro lado é natural existir alguma resistência em relação à opção por uma marca sem passado histórico no nosso país, nem uma comparativa com as outras marcas e modelos concorrentes que há muito existem no mercado nacional.

No entanto a Bajaj está aí para se posicionar e competir trazendo consigo toda a experiência do mercado asiático onde se vendem anualmente milhões de motos. O modelo Dominar é um modelo recente na gama Bajaj, que inclusivamente ganhou prémios no seu mercado doméstico indiano, mercado onde os 400cc de cilindrada são considerados “alta cilindrada”, um segmento que é dominado pela Royal Enfield e agora também disputado pelas novas Jawa.

Mas a Bajaj não é de totalmente desconhecida a nível Europeu já que mediante o protocolo com a KTM passou a produzir todos os modelos de baixa cilindrada da marca austríaca. Tanto assim é que o motor da Dominar 400 é praticamente o mesmo da Duke 390 e será aquele a ser certamente adoptado para a KTM 390 Adventure, modelo que se prevê vir a ser apresentado no decorrer do ano de 2019.

O motor monocilíndrico da Dominar com os seus 35 CV de potência e 35Nm de binário máximo, arrefecimento líquido, com 4 válvulas e injecção electrónica , tem uma particularidade interessante que é o facto de ter uma câmara de combustão com 3 velas de ignição, um sistema apelidado de DTS-I, que garante uma maior eficiência na combustão dos gases com uma diminuição das emissões e uma resposta do motor mais imediata.

O modelo de 2018 que testámos, cedido pelo seu importador IMEX Moto, apresenta uma estética moderna, ao estilo das naked japonesas, e monta suspensões dianteiras tradicionais, algo brandas mas em simultâneo também confortáveis e com bom comportamento em piso regular. Já em estradas em mau estado sentimos alguma falta de desempenho sobretudo no hidráulico no início do curso. Pelo que apurámos a versão 2019 vem já com suspensões invertidas o que irá melhorar certamente o comportamento da moto. A suspensão traseira monta mono-amortecedor regulável com depósito de gás externo que actua sobre um braço oscilante de belo efeito estético e dimensões raramente vistas em motos deste segmento. Aliás na ciclística destacamos também o quadro de berço duplo em liga e o sub-quadro em tubos de trelissa também de belo efeito estético.

A nível da travagem o sistema Bybre ( segunda marca da Brembo ) tem um desempenho satisfatório embora no início do curso da manete se note alguma falta de “mordida”, logo compensada com um pouco mais de pressão sobre a mesma. O ABS é pouco intrusivo mas sempre pronto a compensar travagens mais agressivas ou a pouca aderência que os pneus possam revelar num determinado momento.

A Bajaj Dominar 400 apresenta uma boa qualidade de construção, com uma dimensão praticamente de uma moto de 600cc e com um pormenor interessante de ter os comandos retro-iluminados, muito útil para condução à noite. Os espelhos pareciam demasiado soltos a obrigar o seu reposicionamento constante, talvez algo que se possa solucionar certamente com um aperto ou a sua substituição.

A Bajaj Dominar 400 é uma moto ágil e fácil de pilotar, com uma caixa algo “solta” mas precisa , ajudada por uma embraiagem do tipo deslizante, bem escalonada, o que no caso da Dominar é bem vindo pois a utilização da caixa é constante para se poder manter o motor nos melhores regimes, leia-se mais altos, realidade que segundo consta irá ser revista também no modelo de 2019 para o tornar mais linear.

Com uma posição confortável e algo desportiva, ligeiramente inclinada sobre a frente da moto, a condução é fácil e pouco cansativa. O painel digital de informação tem boa leitura embora lhe falte alguma intensidade de luz de dia e lhe falte também informação sobre a mudança engrenada. No entanto é esteticamente apelativo e bem enquadrado na estética moderna da moto. Já o escape não faz jus à restante estética da moto e pelo seu formato mais parece ter sido concebido para uma scooter do que para uma roadster naked desportiva. Será um pormenor também a rever para o modelo de 2019 ou simplesmente encontrar uma ponteira que se enquadre melhor com a estética da moto.

Em resumo a Bajaj Dominar 400 é uma naked interessante para quem procure uma moto com um bom desempenho, fácil de conduzir, confortável e ágil, compatível com carta de condução A2, e uma evolução para quem procure uma moto para as suas deslocações diárias ou para uma utilização mais profissional, já que é uma moto de baixo consumo e em simultâneo rápida e fácil de levar em ambientes urbanos com muita densidade de tráfico automóvel.

Cores disponíveis:

Ficha Técnica

Motor

Tipo 4 válvulas, 3 velas DTS-i, injecção electrónica, arrefecimento líquido

Cilindrada 373.3 cc

Potência 36 @ 8000 (Cv @ RPM)

Binário 35 @ 6500 (Nm @ RPM)

Velocidade Máxima 148 Km/h (testada internamente)

Bateria 12V, 8Ah VRLA

 

Ciclística

Farol Total LED com Auto Headlamp On (AHO)

Suspensão da frente Telescópica, garfo de 43mm

Suspensão de trás Mono-amortecedor multi ajustável

Travão da frente Dupla Pinça ABS

Tamanho do travão Disco de 320mm

Pneu da frente 110/70-17 Radial

Travão de trás Dupla Pinça ABS

Tamanho do travão Disco de 230mm

Pneu de trás 150/60-17 Radial

 

Dimensões

Distância entre eixos 1455 mm

Comprimento x Largura x  Altura 2156 mm x 813 mm x 1112 mm

Distância ao solo 157 mm

Peso a seco 182 Kg

Depósito 13 L

PVP de Lançamento 4.100 eur

 

 Concorrência

Benelli BN 302  300cc / 38 CV / 2014 Kg / 4.980 eur

BMW G 310 R  313cc / 34 CV / 158 Kg / 5.450 eur

Kawasaki Z300  296cc / 39 CV / 168 Kg / 4.960 eur

KTM 390 Duke   373 cc / 44,6 CV / 139 Kg / 5.818 eur

 

 

 

 

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!