Comparativo Honda Forza 350 vs Yamaha XMAX 300 – Scooters com alma estradista

By on 28 Julho, 2021

Este é o comparativo das scooters que se apresentam como alternativa viável à utilização de uma moto convencional no dia-a-dia. Têm motor e conforto suficientes para se posicionarem na faixa mais à esquerda na Auto-Estrada, e uma praticabilidade que as transforma em máquinas imbatíveis no tecido urbano. A Honda Forza 350 e a Yamaha XMAX 300 (aqui na sua versão Tech MAX) são eternas rivais, e nós fomos colocá-las à prova!

Por Bruno Baptista e Pedro Alpiarça

A Honda aproveitou o Euro 5 e renovou a sua gama Forza. Na Moto+ já testamos a 125 e 750, sendo que nos faltava o modelo que se  enquadra na média cilindrada, a 350. Para 2021 recebe o novo motor eSP+ ganhando um novo ânimo a nível de potência e de frugalidade.

A relação entre capacidade de movimentação e as suas reais dimensões atingem aqui um zénite, o aprumo da sua compostura ganha sentido, sobretudo a velocidades mais elevadas.

A sua grande rival é a Yamaha XMAX 300. Com valores semelhantes no capítulo motriz e ciclístico, as diferenças surgem nos pequenos pormenores. O Euro 5 trouxe atualizações no motor Bluecore, tornando-o mais eficiente. A versão Tech-MAX que trouxemos para este comparativo, tem um nível de acabamentos superior, abrilhantada com a nova cor Power Grey.

Mantendo as valências urbanas, este tipo de scooters têm uma motorização que lhe dá outro fôlego em estrada aberta. Deixamos de temer as ultrapassagens nas nacionais e ventos fortes a rolar em ritmo de Auto Estrada. 

Se bem se lembram, já anteriormente vos mostramos uma batalha épica entre duas pequenas grandes máquinas destas marcas. Hoje vamos repetir o feito, com um pouco mais de qualidade de vida a bordo e mais cavalos à mistura. Vamos conhecê-las melhor e depois vamos pô-las à prova!

Honda Forza 350, Motor renovado

A Honda Forza 350 apresenta uma silhueta praticamente igual ao modelo que substitui, com pequenas alterações de pormenor. Continua compacta e com uma ergonomia simpática (1- 184 kg ;  780mm de altura ao solo), numa clara intenção de a tornar o mais acessível possível. A grande alteração surge no motor (2 – Monocilindrico a 4 tempos SOHC com 330cc, debitando 29,2 cv @ 7,500 rpm e 31,5 Nm @ 5,250 rpm) , agora com a tecnologia eSP+, mais potente e eficiente. A resposta vigorosa desde o primeiro contacto com o punho direito aprimora a envolvência da sua condução, é responsivo e entusiasmante, sobretudo nos baixos e médios regimes.

 O seu quadro absorve as torções mais evidentes, e o acerto da suspensão (Suspensão com forquilha telescópica (fr) e duplo amortecedor (tr)) é refinado sem se tornar demasiado mole. A Forza gosta de andamentos rápidos (4 – Controlo de tração HSTC da Honda), entrega confiança ao condutor, sobretudo por garantir uma postura bastante neutra nos apoios e nas travagens (5 – Disco Ø256 mm (fr); Disco Ø240 mm (tr))mais agressivas. Neste capítulo, gostámos bastante da sua mordacidade, numa actuação diária, o primeiro aconchego na manete é assertivo e a sua potência não a envergonha.

Tendo em conta que a estrada aberta não a assusta, a sua ciclística encontra-se perfeitamente à vontade numa estrada mais revirada, e a sua excelente protecção aerodinâmica (6 – Pára-brisas ajustável eléctrico) é uma mais valia para os trajectos nas vias mais rápidas.

No ambiente urbano, o seu habitat, a sua praticabilidade (7 – Sistema de chave Keyless) entra em acção, o amplo espaço debaixo do assento alberga facilmente dois capacetes, e um compartimento frontal bastante profundo permite o carregamento de um smartphone através de uma ficha USB-C.

Com uma disposição muito completa dos elementos do seu mostrador, e a capacidade de integrar o sistema por comando de voz da Honda (não disponível no modelo ensaiado), a imagem geral é de robustez e elegância, na mesma linha da restante família Forza.

Com esta actualização, a Honda Forza 350 regressa ao ringue de luvas calçadas e pronta para o combate feroz.

Yamaha XMAX 300, a confiança de um legado

A Yamaha XMAX 300 partilha tudo com a Xmax 125, tudo excepto o motor, o que dá a este modelo outras prestações que vão de encontro às necessidades de circular em trajectos que não apenas o meio urbano.

 As suas formas são esguias, com uma posição de condução elevada e com um bom espaço para as pernas oferecendo assim uma condução descontraída fruto também do seu banco (795 mm altura ao solo) com bom encaixe e confortável.    O modelo que trouxemos para este comparativo tem a chancela Tech MAX, que eleva e muito o nível de equipamento de série.

O motor Blue Core ( Monocilíndrico a 4 tempos SOHC com 292cc, debitando 28 cv @ 7,250 rpm e 29 Nm @ 5,750 rpm Euro 5)  é eficiente e econômico, e transmite boas reações de acelerador (Controlo de tração TCS da Yamaha), extremamente elástico, é no médio e alto regime que se exprime melhor, tornando as ultrapassagens uma manobra rápida, e as tiradas em auto estrada relaxadas.

O quadro confere-lhe uma boa manobrabilidade, contudo com o aumento das forças dinâmicas revela-se no limite para suster tanta massa refletindo-se em alguma instabilidade em curva e a necessidade de correções nas trajectórias.

 As suspensões (Suspensão com forquilha telescópica (fr) e duplo amortecedor (tr)) são eficientes, porém um pouco secas a absorver as irregularidades do piso. A travagem embora seja boa, requer muita força nas manetes para fazer parar o peso do conjunto (180Kg) , ao longo do dia imprime algum cansaço ao condutor, no entanto quando é preciso parar é bastante eficiente. ( Disco Ø267 mm  (fr); Disco Ø245mm (tr).

Apesar de o para-brisas ser apenas ajustável manualmente e somente em 2 posições, a XMAX tem uma proteção aerodinâmica de bom nível, conta também com uma óptima capacidade de arrumação garantido a colocação de 2 capacetes integrais e mais alguns artigos debaixo do banco, e conta ainda com 2 compartimentos de arrumação frontais, 1 deles com tranca e (Sistema de chave Keyless) tomada de isqueiro. A XMAX apesar de estar no mercado há alguns anos tem se conseguido atualizar e mostra-se altamente competitiva, pronta para segurar a posição de referência no segmento.

Chegou a altura de a pormos frente a frente com a sua grande rival.

Top-Speed

Este é o teste que todo o motociclista que anda de scooter gosta de comentar. Certo, é uma scooter, mas anda muito! 

Como tal, preparámos as condições ideais para percorrermos uns kms a fundo com estas duas máquinas. Na certeza de que as suas velocidades de cruzeiro servirão para percorrer as vias mais rápidas de acesso às grandes cidades, as suas velocidades máximas são marginalmente diferentes. Primeiro ponto para a Honda Forza, a sua maior cilindrada e cavalagem ganham este teste (Top Speed)

Aceleração

O verdadeiro drag race, motos paradas, enrolar punho ao máximo e ver o que acontece nos próximos 100m. Objetivo, misturar cavalos com binário e ver quem chega primeiro. Com uma diferença de 38 cc,  1 cv e 2 Nm a Forza foi a vencedora, a sua entrega de potência nos primeiros metros foi evidente, mas a XMAX acabou muito perto! Com mais 100m se calhar o resultado era outro…

Travagem

Para andar de moto é importante saber como arrancar, mas também é, saber como vamos parar. Este teste foi efectuado a circular a 50km/h e passando os pinos, travar com a máxima força.

Pese embora a força de super herói necessária para travar a XMAX ela vence por margem mínima talvez ajudada pela maior dimensão dos seus discos. Mas a Honda ficou muito perto e com muito menos esforço! Começámos com a clara convicção que sabíamos qual ia ser a vencedora, tal não era o feeling amorfo no toque inicial do travão da Yamaha. Ao longo do nosso ensaio a capacidade de ataque ao disco da Honda torna a sua condução muito mais confiante, mas em nenhuma altura pusemos em causa a  capacidade de travagem da XMAX.

O que este teste nos prova é que numa situação de emergência, a Yamaha mostrou-se à altura do acontecimento, e vence este Teste, surpreendentemente.

Slalom

Estas scooters têm valores mecânicos muito similares, sendo a Forza apenas 4kg mais pesada e apresentando a XMAX uma maior distância entre eixos. Se em estrada aberta a Honda tem um rolar mais plantado e composto que a Yamaha, que é mais nervosa nas suas reacções, no teste do Slalom a baixa velocidade a forma mais compacta e o baixo centro de gravidade da Forza fez com que as transferências de massa acontecessem de forma mais natural. Não que a XMAX seja lenta ou pouco ágil, mas a verticalidade da sua ergonomia perdem vantagem para a rival.

No teste do slalom, a vencedora foi a Honda Forza.

Lomba com Pendura

Como motos francamente vocacionadas para ambientes urbanos,       onde proliferam bandas sonoras, é importante saber o impacto que tem a sua transposição vezes sem conta. Aqui a XMAX revela-se um pouco seca e sua suspensão demasiado reativa ainda que ajudada pelo conforto do seu banco. A Forza por seu lado absorve o impacto inicial muito bem e mantém a compostura ganhando assim o teste do alto relevo com um saco de batatas atrás! 

Proteção Aerodinâmica

Assumindo a sua capacidade estradista, estas máquinas estarão sujeitas a um dos grandes inimigos do motociclista, o vento e a deslocação do ar. Sobretudo se tivermos em conta que as suas velocidades de cruzeiro lhes permitirão fazer uns bons kms num curto espaço de tempo. A grande diferença entre as duas reside na capacidade fantástica que a Honda tem de adaptarmos a nossa exposição aos elementos, através de um botão, evitando ferramentas que nos tiram tempo e paciência para enfrentar as condições. Não só a Forza é mais prática, como a sua protecção aerodinâmica é mais eficaz, criando uma bolha efectiva na cabeça e nos ombros do condutor. No teste da Protecção aerodinâmica, a vencedora é a Honda Forza.

Capacidade de carga

Scooters são veículos onde a praticabilidade impera, de pouco serve percorrer as artérias da cidade de forma ágil e rápida, e chegar ao escritório com blusões, capacetes e mochilas debaixo do braço. Ou até mesmo passar pela mercearia e deixar metade da lista de compras porque não temos espaço. Neste capítulo ambas oferecem uma óptima capacidade de carga, permitindo guardar 2 capacetes integrais debaixo do assento. A XMAX tem um pouco mais de volumetria e conta ainda com iluminação de cortesia LED. Ambas oferecem compartimento de carga com tranca na secção frontal, o da Forza tem uma porta USB e a XMAX tem uma tomada de isqueiro, contudo esta última oferece mais um compartimento de arrumação, ganhando mais uns pontos neste capítulo fazendo dela a vencedora na capacidade de carga!

Iluminação

Longe vão os tempos em que a condução nocturna era um drama real, nesta nova geração de iluminação LED, os ganhos no capítulo da segurança são substanciais. A Yamaha entrega uma boa luz mas demasiado em foco, demasiado concentrada. A capacidade de espalhamento da Forza convenceu-nos, numa estrada revirada coberta pelo breu, os contornos das linhas das bermas e o mapa visual que o seu espectro de luz nos oferece, deu-nos confiança para subir o ritmo.

A Honda Forza venceu brilhantemente este teste.

Consumos

Independentemente da utilização que vamos dar, seja ela diária ou extemporânea, o preço dos combustíveis faz-nos olhar para os consumos de uma forma atenta. Com todos os valores a zero, iniciamos vários testes, percorremos trajetos urbanos, vias rápidas, auto-estrada e acabamos com cerca de 500 km no contador parcial. Ao longo dos dias fomos verificando e discutindo valores, inicialmente a diferença era bastante considerável com vantagem para a XMAX, contudo ao longo dos dias esbateu-se um pouco e finalizamos com uma diferença de 0,6L/100km. Com a Forza a marcar 4,5 e a XMAX a vencer com um consumo médio de 3,9L/100km. De referir que estes valores estão inflacionados e que temos plena consciência que numa utilização normal poderão descer facilmente 1L por cada 100km. Mas em todo o caso, a Yamaha consegue ser mais frugal.

 

Resultados:

Honda Forza 350Yamaha XMAX 300 Tech MAX
Top-SpeedX
Aceleração (0 – 100m)X
Travagem (50 – 0 Km/h)X
SlalomX
Lomba com PenduraX
Protecção AerodinâmicaX
Capacidade de CargaX
IluminaçãoX
ConsumosX
Total5 4

Conclusão

A nova Honda Forza 350 aparece com o seu motor renovado para o Euro 5, demonstrando uma continuidade na sua competência para ser uma máquina muito completa. Potente, estável e robusta, com pormenores interessantes a nível de comodidade de utilização, os resultados dos nossos testes revelam uma marginal superioridade, sobretudo nos desafios mais dinâmicos.

Por outro lado, a fórmula de sucesso que mantém a Yamaha XMAX 300 uma referência no mercado, é exponenciada com esta série de equipamento exclusivo, na edição Tech-MAX. A Yamaha apresenta-se com uma praticabilidade superior e ganha estrondosamente num capítulo muito importante, o dos consumos. 

São duas propostas muito interessantes para as movimentações urbanas sem vergonha de se colocarem mais à esquerda na faixa de rodagem das vias mais rápidas, mantendo uma facilidade de utilização que nos simplifica em muito, o dia-a-dia. Até a diferença de preços entre ambas é tão pequena (considerando o valor acrescido do equipamento Tech MAX e as campanhas em vigor) que a escolha recairá sempre nas preferências dadas aos campos em que cada uma se destaca. 

Equipamento Rev it! cedido por In-Parts (revendedor Oficial) 

 

 

 

Ficha Técnica:

Motor

Honda Forza 350Yamaha XMAX 300 Tech MAX
Tipo de MotorMonocilíndrico, 4 tempos, SOHC, refrigerado por líquido; homologação EURO54 válvulas, 4 tempos, Monocilíndrico, Refrigeração líquida, EURO5, SOHC
Cilindrada330cc292cc
Potência21,5 kW (29,2 cv) @ 7.500 rpm20.6 kW (28 cv) @ 7,250 rpm
Binário31,5 Nm @ 5.250 rpm29.0 Nm @ 5,750 rpm
TransmissãoAutomática, final por correiaAutomática, final por correia

Ciclística

Honda Forza 350Yamaha XMAX 300 Tech MAX
QuadroBerço, de aço
Suspensão Dianteira / TraseiraTelescópica / Duplo amortecedorTelescópica / Duplo amortecedor
Travagem Dianteira / TraseiraDisco de 256mm / Disco de 240mmMonodisco hidráulico, Ø267 mm / Monodisco hidráulico, Ø245 mm
Pneus120/70R15 ; 140/70R14120/70R15 ; 140/70R14

Dimensões e Preço

Honda Forza 350Yamaha XMAX 300 Tech MAX
Altura do assento780mm795 mm
Distância entre Eixos1510mm1540 mm
Capacidade do Depósito11,7L13L
Peso184kg180Kg
Preço6.050 €6.595 €

 

Galeria:

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments