Ducati SuperSport 950: Com muito e bom sabor de pista

By on 18 Novembro, 2020

A SUPERSPORT 950 É A MOTO CERTA PARA TRAZER A CONDUÇÃO DESPORTIVA À VIDA DO DIA A DIA, SEM COMPROMETER EM GRANDE PROPORÇÃO O CONFORTO. PARA 2021 A ESTRADISTA DESPORTIVA FOI REVISTA NO DESIGN, ENRIQUECIDA NO EQUIPAMENTO ELETRÓNICO E PASSA A TER UM ENÉRGICO MOTOR MUITO MAIS GERENCIÁVEL.

O mundo da competição sempre foi uma fonte de inspiração para a Ducati, e a performance está, de facto, no ADN da marca, e sob todas as formas. A SuperSport 950 é a moto certa para trazer a condução desportiva à vida do dia a dia, sem ter de comprometer, em particular, o conforto. Para 2021 a SuperSport 950 foi revista no seu design, enriquecida com equipamento eletrónico e passando cumprir a legislação antipoluição Euro 5.

Transportando a condução desportiva para a vida do dia a dia, é a moto ideal para os jovens que querem aproximar-se do mundo das motos desportivas da Ducati. Concorrente directa da recente Aprilia RS 660, a desportiva da Ducati perde 3 CV em relação ao modelo atual com os seus 110 CV, mas melhora a oferta eletrónica, a lista de acessórios e mantém praticamente o mesmo peso: 210 kg, menos 1 kg que a primeira SuperSport.

ESTÉTICA INSPIRADA NA PANIGALE V4

A ligação estética entre a SuperSport 950 e a Panigale V4 é agora ainda mais forte. A vista frontal é definida pela nova ótica full-LED suportada por duas aletas que flanqueiam as duas entradas de ar que alargam a perspetiva. O DRL recorda claramente a vincada assinatura luminosa da Panigale V4 e é feita graças a uma refinada opala que difunde a luz de modo uniforme.

A vista lateral da Supersport 950 é marcada pelas condutas de ventilação reminiscentes do duplo extrator dos modelos Panigale V4. A carenagem inferior agora estende-se para o silenciador lateral, escondendo os componentes mecânicos e recordando assim as motos de pista. As carenagens são integradas com a ótica através de um par de aletas que dirigem o ar fresco para duas aberturas laterais que dirigem o fluxo de ar para as pernas do condutor, melhorando o conforto término.

A vista frontal é dominada pela nova ótica full-LED com DRL, que nos remete claramente para a assinatura luminosa da Panigale V4. A ótica conta com dois módulos de LED de dupla função para luzes de médios e máximos, que criam uma imagem simétrica quando as luzes estão acesas. Em resumo, os traços genéticos da SuperSport 950 são os de uma verdadeira desportiva, com monobraço oscilante, quadro em treliça fixo ao motor que age como elemento estrutural para reduzir o peso e volume.

Destaca-se ainda em termos de ergonomia, com avanços elevados para maior controlo mesmo com passageiro, assento revisto para maximizar o conforto do condutor através de uma maior área de utilização longitudinal.

3 MODOS: SPORT, TOURING E URBAN

A SuperSport 950 é movida pelo motor bicilíndrico Ducati Testastretta inclinado a 11° de 937 cc, revisto para cumprir as normas Euro 5. As intervenções no sistema de escape e no sistema de controlo do motor não mudaram o seu carácter, desde a entrega encorpada em todos os regimes aos valores máximos de potência e binário, confirmados respetivamente em 110 cv às 9.000 rpm e 93 Nm às 6.500 rpm. A embraiagem em banho de óleo é agora ativada por um novo comando hidráulico com bomba radial de sangramento automático e equipada com uma manete ajustável.

A eletrónica é uma das áreas mais afetadas pelo desenvolvimento da nova SuperSport 950, equipada com controlos eletrónicos baseados na informação da nova plataforma inercial de 6 eixos da Bosch, capaz de detetar instantaneamente os ângulos horizontais, verticais e longitudinais da moto no espaço. O pacote eletrónico inclui o Bosch Cornering ABS, Ducati Traction Control (DTC) EVO, o Ducati Quick Shift (DQS) bidirecional EVO disponível em todas as versões, assim como o Ducati Wheelie Control (DWC) EVO que é uma nova característica da Ducati SuperSport 950 de 2021. O ajuste de todas estas definições eletrónicas, bem como dos três modos de condução (Sport, Touring e Urban) é feito através do menu de um novo ecrã full-TFT de 4,3” com grafismo e interface inspirado no painel da família Panigale.

ULTRA-LIGEIRA

A SuperSport 950 está equipada com um quadro em treliça que usa o motor como elemento estrutural. A estrutura principal em treliça está fixa às cabeças do motor, enquanto que o sub-quadro traseiro que suporta o assento, também em aço, está fixo à cabeça do cilindro vertical. Esta configuração permite um quadro muito compacto e leve, com elevada rigidez torsional.

A configuração de quadro com motor portante contribui para um peso em ordem de marcha de 210 kg, 1 kg a menos que a primeira SuperSport. O sub-quadro frontal feito com molde injetado foi completamente redesenhado, bem como os indicadores de direção traseiros.

A distância entre eixos de 1478 mm, juntamente com a geometria de direção com um ângulo da coluna de 24° e 91 mm de trail, tornam a SuperSport 950 fácil de manobrar, leve e rápida em inclinação, sempre garantindo a máxima estabilidade quando em curva e em velocidade.

No posto de comando da SuperSport temos um par de elegantes avanços em alumínio forjado, montado acima da coluna de direção, que deixa à mostra os reguladores da forquilha. A imagem desportiva é garantida pelas novas bombas radiais de sangramento automático do travão e embraiagem, com reservatório separado.

Os suportes dos poisa-pés são em alumínio fundido e montam poisa-pés com um perfil que oferece a máxima aderência em condução. Sob o assento, para além do kit de ferramentas, existe uma prática entrada USB à prova de água para carregar o telemóvel.

MARZOCCHI/SACHS E OHLINS NA SUPERSPORT S

A SuperSport 950 está equipada com suspensão regulável e monobraço oscilante em alumínio forjado em gravidade, que tem características de alta rigidez e baixo peso. Está equipada à frente com uma forquilha Marzocchi com 43 m de diâmetro, totalmente ajustável em hidráulico e pré-carga. A traseira conta com um amortecedor Sachs com ajuste da pré-carga da mola e do hidráulico em extensão.

No caso da SuperSport 950 S esta vem equipada com uma refinada suspensão multi-regulável Öhlins, na frente uma forquilha com 48 mm de diâmetro e atrás um amortecedor Öhlins, totalmente regulável, com reservatório integrado. O equipamento ciclístico de ambas as versões pode ser complementado com um amortecedor de direção regulável Öhlins. 

O sistema de travagem Brembo da SuperSport 950 tem na frente pinças radiais monobloco Brembo M4-32 que agem sobre dois discos de 320 mm de diâmetro, com uma bomba radial de sangramento automático Brembo com reservatório separado e manete regulável. Atrás age um disco de 245 mm de diâmetro, no qual trabalha uma pinça de dois pistões. O sistema de travagem é gerido pelo sistema Bosch Cornering ABS, cujo nível de intervenção pode ser customizado.

A SuperSport 950 está equipada com jantes em ligas leve de três braços com um desportivo design em “Y” e nas medidas 3.50 x 17 à frente e 5.50 x 17 na traseira. Nas jantes estão montados pneus Pirelli Diablo Rosso III, 120/70 ZR 17 na dianteira e 180/55 ZR 17 atrás. O peso a seco é de 184 kg, subindo aos 210 kg com líquidos e combustível.

DISPONIBILIDADE E CORES

A SuperSport 950 está disponível em Vermelho e, para aqueles que pretendam uma ciclística mais refinada, a versão S está disponível em “Ducati Red” e “Arctic White Silk”. A SuperSport 950 S está equipada com suspensões Öhlins totalmente reguláveis e com cobertura do assento do passageiro.

PACOTE ELETRÓNICO

  • Bosch Cornering ABS
  • Ducati Traction Control (DTC) EVO
  • Ducati Wheelie Control (DWC) EVO
  • Ducati Quick Shift (DQS) up / down EVO, de série em todas as versões

MODOS DE CONDUÇÃO

Sport

O Riding Mode Sport permite à SuperSport 950 expressar todo o seu potencial na estrada. O motor disponibiliza 110 cv com uma resposta direta do Ride-by-Wire quando se abre o acelerador, baixa intervenção do sistema DTC, nível 3, ABS Bosch nível 2 e controlo médio da elevação da traseira.

Touring

O Riding Mode Touring garante o melhor equilíbrio entre performance e conforto. O motor entrega a potência total (110 cv), com uma resposta progressiva ao Ride-by-Wire à abertura do acelerador, média intervenção do sistema DTC (nível 4) e ABS Bosch no nível 3, para garantir o máximo controlo e estabilidade de travagem.

Urban

O Riding Mode Urban Riding foi projetado para superfícies de baixa aderência. A potência está limitada a 75 cv com uma resposta progressiva do Ride-by-Wire quando se abre o acelerador, o DTC tem uma intervenção ainda mais consistente (nível 6) enquanto que o ABS Bosch mantém as definições no nível 3.

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

Motor: Bicilíndrico Ducati Testastretta de 11°

Cilindrada: 937 cc

Potência máxima: 110 CV (81 kW) às 9.000 rpm

Binário máximo: 93 Nm (9,5 kgm) a 6.500 rpm

Peso a seco: 184 kg (210 kg com líquidos e combustível)

Altura do assento: 810 mm

Eletrónica: 3 Modos de condução, Bosch Cornering ABS , Ducati Traction Control (DTC) EVO, Ducati Wheelie Control (DWC) EVO.

Ajuste de folga das válvulas (DESMOSERVICE) a cada 30.000 km

GALERIA DE IMAGENS

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x