Segurança: A importância de ver e ser visto

By on 9 Fevereiro, 2021

Hoje abordamos um tema importante em termos de segurança na moto. Se termos uma boa visibilidade do que nos rodeia é algo fundamental, não menos importante é ser visto pelos outros condutores. Não se esqueça: há pontos cegos, condições de baixa visibilidade (neblina), distrações (falha humana), curvas fechadas e cruzamentos ‘improváveis’ (poucos visíveis) que o podem surpreender… Oito dicas para ver e ser visto!

Na moto é essencial ser visto. Quantas vezes você já ouviu no caso de um acidente a frase “Desculpe, nem vi a sua moto”? E nem sempre é uma desculpa vã, porque a realidade é que as motos são muito menores do que os restantes dos veículos, e isso torna-as mais difíceis de ver.

Sendo também verdade que muitos automobilistas são distraídos, outros pouco respeitadores das regras de trânsito, para não dizer prevadicadores habituais, devemos para nossa própria segurança assegurar que somos visíveis pelos outros. Como? Através de cores, luzes e som… mas não apenas com um ruidoso escape de rendimento para por os nervos em franja de um pacato cidadão! Manter uma distância de segurança também é importante!

1. Manter uma distância de segurança

É essencial manter uma boa posição em relação ao trânsito que nos cerca ao andar de moto. Em muitos casos, faz a diferença entre ser visto ou não, ocasionando um possível susto. Tenha cuidado, especialmente com a moto em cidade e nas filas de trânsito. Lembre-se que os retrovisores têm um ângulo cego e entrar nele ficará muito perto do outro condutor sem ele se aperceber da sua proximidade.

Recomendamos deixar muito espaço livre ao seu redor, com uma ampla margem de segurança, para que você tenha uma boa distância para suas próprias reações e para que a imprudência dos outros não o afete.

2. Evite cores escuras

Em relação às cores é muito fácil perceber que se tem uma moto preta será sempre menos visível do que uma colorida. Verde, vermelho, branco… qualquer moto com uma dessas cores será mais visível do que uma toda preta. Especialmente à noite ou na cidade onde há mais escuro do que claridade, e quanto menor a luz menos visível seremos numa moto.

3. A importância dos equipamentos visíveis

Um motociclista vestido de preto é muito menos visível do que um vestido de cor clara. De capacetes a botas, hoje existe uma infinidade de marcas que projetam produtos que facilitam a nossa visibilidade. Cores claras e marcantes são mais fáceis de ver, basta pensarmos nos coletes refletores obrigatórios nos carros e em algumas profissões. Recomendamos focar-se no capacete e no blusão: algumas marcas projetam os seus produtos com cores de alta visibilidade, como amarelo ou laranja!

Além disso, há blusões, coletes, calças e fatos de chuva que são vendidos com inserções refletoras.

4. Elementos refletores na moto

À noite, estes elementos refletores aumentam muito a nossa visibilidade. Além disso, podem destacar elementos menos visíveis da moto, como as malas. Há adesivos refletores fáceis de colocar que passam despercebidos durante o dia até entrarem em ação à noite quando iluminados pela luz de outros veículos. Uma pequena ajuda que nos tornará mais fáceis de ver.

5. Luzes da moto sempre acesas

Por lei as luzes da moto devem estar sempre acesas e é por isso que nas motos atuais já não há um único botão para as desligar, como acontecia há alguns anos e as luzes podiam ser apagadas, como nos carros.

Tenha cuidado para não conduzir com as luzes dianteiras ou traseiras fundidas, as luzes da sua moto devem estar sempre em boas condições, especialmente no inverno quando a luminosidade é menor.

6. A luz de stop ajuda-os a ver-nos

Se necessário use a luz de stop antecipadamente para alertar um condutor atrás de si que vai reduzir a velocidade para mudar de direção ou parar. Às vezes, fazem-se reduções bruscas de velocidade rapidamente, mas sem tocar no travão usando apenas o moto, e aqueles que estão atrás de nós podem não se aperceber. É assim importante tocar no pedal de travão, mais vale prevenir…  Se quisermos alertar para uma paragem é aconselhável dar pequenos e repetidos toques no travão que nos ajudarão a mostrar a nossa intenção.

7. Gestos para chamar a atenção

É provável que, às vezes, não fique claro para nós se aqueles que estão ao nosso redor estão cientes de nossas intenções. Não fique com a dúvida antes de fazer uma manobra, faça gestos se necessário para deixar a sua presença clara.

8. Sinal sonoro

Sem abusar e apenas quando necessário, um pequeno e rápido toque sonoro avisará aqueles ao nosso redor da nossa presença em caso de perigo ou confusão. Não estamos a falar de buzinar para repreender mas sim para darem pela nossa presença.

Lembre-se que os outros devem vê-lo para sua própria segurança, até porque está sobre apenas duas rodas… use estas dicas e salve-se de sustos desnecessários.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments