História – Aermacchi, as pequenas italianas com a estampa HD

By on 17 Maio, 2021

A Aermacchi, originalmente – Aeronautica Macchi – foi uma indústria aeronáutica italiana fundada em 1913, por Giulio Macchi. Ficava localizada em Varese, uma comuna situada 55 km ao norte de Milão, na rica região da Lombardia. Décadas depois, convertida ao fabrico de motos, da pequena fábrica italiana nasceriam motos icónicas como a Ala Rossa e Ala Verde, feitas em parceria com a Harley-Davidson. 

Foi após a Segunda Guerra Mundial que o fabricante italiano nasceu. Especializada em aeronáutica desde há muito, a empresa viu-se forçada a abandonar a sua atividade após a interdição de se fabricarem aeronaves militares em Itália. O engenheiro Lino Tonti, inicialmente imaginou um veículo híbrido de três rodas, a MB1, antes de se lançar no fabrico de scooters de duas rodas na década de 1950.

Aermacchi 125 N Cigno 1953

Uma scooter nasceu em 1951 sob o nome de 125 N Cigno. Em 1953, a marca produziu um segundo veículo a motor de duas rodas, a 125 U Ghibli que foi seguido alguns anos depois pela Zeffiro. Em 1956, foi produzida a Chimera com um motor horizontal de cilindro único suspenso, que se tornaria a marca registada da Aermacchi.

COMPRADA A 50% PELA HARLEY-DAVIDSON

No entanto, seria através de uma ligação com os americano da Harley-Davidson que a empresa iria singrar fortemente no mercado. Com a Aermacchi-Harley-Davidson, a marca então desenvolve pequenas motos desportivas com sua série “alada”, “Ala” em italiano. É o tempo da Ala Rossa e Ala Verde, máquinas que nasceram e que foram um grande sucesso comercial e desportivo. De fato, tratava-se de motos essencialmente para a competição, e como se sabe, os italianos gostam de vestir bem, do Cálcio e de corridas!

A gama crescendo com a Ala Oro a desenvolver 28 cv de potência. Nos Estados Unidos, a Aermacchi vende bem e os responsáveis da Harley-Davidson não ficaram indiferentes ao sucesso. Pensando em estender a sua oferta a motos de menor cilindrada – tal como hoje -, a Casa americana comprou 50% das ações da Aermacchi em 1960. 

As máquinas que a partir da altura saem da fábrica levam o nome Aermacchi Harley-Davidson estampado no depósito, antes de tomar o nome AMF Harley-Davidson.

No entanto, do lado de cá do Atlântico as vendas da Aermacchi começam a declinar e a fábrica de motos acaba por ser  vendida no final da década de 1970 aos irmãos Castiglioni, que ficam com o local para criarem a sua própria marca: a Cagiva.

AERMACCHI HARLEY-DAVIDSON

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments