História – Conheça a origem do capacete para motos

By on 3 Fevereiro, 2022

O capacete de moto, para o motociclista e o ‘pendura’, é uma forma de proteção do crânio, no caso de haver uma colisão ou queda. Durante muito tempo nem sequer existiu, mas um acidente fatal levou à criação deste equipamento de segurança, hoje indispensável e obrigatório.

Alguns capacetes atuais oferecem recursos como ventilação adicionais, proteções faciais, alcochoamento de grande conforto, dupla viseira e até apêndices aerodinâmicos. Além de grande parte deles já estarem preparados para integrar intercomunicadores, e eventualmente, suporte acoplado para equipamento de hidratação do condutor. Mas no início não era assim…

Quando Lawrence da Arabia se envolveu fatalmente num acidente em Maio de 1935 com a sua moto Brough Superior SS100, o capacete de moto ainda não era item obrigatório. O acidente causou em Lawrence sérias sequelas, deixou-o em coma e veio a falecer seis dias depois.

Um dos muitos médicos que o atendeu era um jovem neurocirurgião, Hugh Cairns. Comovido com a tragédia, o médico então começou um longo estudo ao qual deu o nome de “Perda desnecessária de vidas por pilotos de motos devido a ferimentos na cabeça”. O seu estudo era voltado para o desenvolvimento de algum tipo de proteção para a cabeça dos motociclistas.

Após o estudo de Cairns, os soldados do exército inglês passaram então a utilizar capacetes para se deslocarem com as suas motos. Essa prática acabou sendo seguida por muitos, e mais tarde tornou-se obrigatório o seu uso em motociclos.

Desde então, muitas alterações foram feitas nos capacetes, melhorando a tecnologia de proteção para os motociclistas.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments