Kawasaki híbrida avança para produção até 2025

By on 26 Janeiro, 2022

A Kawasaki tem o seu projeto de moto híbrida em fase de desenvolvimento, e cada vez mais próximo da versão definitiva. Comprova isto a mais recente patente registada pela marca de Akashi.

Depois de ter anunciado o plano de ter mais de dez motos eléctricas ou híbridas até 2025, e vendo como as coisas estão a progredir, a empresa japonesa está definitivamente no bom caminho para revelar a sua primeira moto em breve. A Kawasaki já mostrou um protótipo híbrido com um motor de dois cilindros acoplado a um motor eléctrico de 48 volts, que poderia funcionar em diferentes modos de acordo com o seu ambiente.

Basicamente, a moto funcionará com um motor de combustão convencional em determinado trajeto, mas poderá mudar para o modo eléctrico durante a condução em cidade. Há ainda a possibilidade do motor de combustão e o motor eléctrico trabalharem em conjunto, no caso de se pretender ter mais potência disponível. Teriamos assim uma moto que em simultâneo poderia ser mais potente e mais económica nos percursos urbanos.

Também de acordo com as últimas patentes, o motor híbrido poderia ser utilizado em vários modelos existentes da Kawasaki, o que faz mais sentido do que desenvolver dez motos inteiramente novas a partir do zero.

A introdução de uma versão híbrida nos modelos existentes é hoje uma prática corrente entre os fabricantes de automóveis. As patentes recentemente publicadas indicam que o primeiro modelo híbrido poderia ser baseado na gama Ninja 400/Z400 da Kawasaki, utilizando o mesmo motor paralelo de 400cc.

Também em desenvolvimento deverá estar uma versão visualmente idêntica de 250cc, com uma bateria de iões de lítio de 48 volts convencional instalada debaixo do assento. No entanto, a bateria é mantida fria através de um sistema arrefecido a ar para assegurar um custo mais baixo e uma construção mais simples do que uma concepção arrefecida por líquido que requer mais espaço e complexidade.

As patentes revelam ainda o posicionamento do motor eléctrico, colocado acima da transmissão de seis velocidades da moto. A caixa de velocidades permitirá que a moto funcione como uma moto com motor de combustão convencional, e uma embraiagem para engatar ou desengatar o motor.

A moto também terá comutadores montados montados no guiador para mudar de marcha, presumivelmente semelhantes ao modo manual DCT da Honda. Outra patente mostra também que a Kawasaki reforçou o motor eléctrico, permitindo a sua utilização como suporte do amortecedor traseiro, cortesia de uma placa de liga fundida que liga ao quadro.

Todos estes pormenores indicam que a Kawasaki está a avançar na direcção certa no desenvolvimento de uma moto híbrida pronta para a produção até 2025. Com outros fabricantes de motos a avançarem no mesmo sentido para a eletrificação, 2025 poderá ser um período excitante para a indústria de duas rodas.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments