Yamaha aponta para a neutralidade de carbono até 2050

By on 19 Julho, 2021

Num comunicado emitido hoje, a Yamaha Motor anunciou que reviu as suas metas de emissões de CO2. De acordo com o Plano Ambiental do Grupo, o fabricante japonês pretende atingir a neutralidade em carbono em todos os seus produtos até 2050.

Esta revisão do Plano Ambiental 2050 restabelece a visão (objectivos) para o Grupo Yamaha Motor, bem como os objectivos a atingir até 2030 e 2035.

“Respectivamente, iremos formular um plano a médio prazo de três em três anos e avançar com iniciativas e actividades que visem estes objectivos.”

Nos últimos dias, falou-se muito da decisão da UE de reduzir as emissões de CO2 em 55% até 2030 e depois continuar com a eliminação total das emissões até 2050. Uma decisão que abalou todo o setor das duas e quatro rodas, e também afetou as empresas muito longe da Europa como a Yamaha , que, graças à sua posição no mercado do Velho Continente, mudou-se imediatamente para reexaminar os objetivos do seu plano ambiental para 2050, o mesmo que a empresa Iwata formulou já em 2018.

ESTRATÉGIA PARA A NEUTRALIDADE

A empresa japonesa quer buscar a neutralidade de carbono em todas os polos das suas atividades comerciais, inclusive ao longo do ciclo de vida dos seus produtos – portanto, como resultado direto das atividades da empresa, em 2050.

Seguindo um pouco a mesma linha preparada pela União Europeia, portanto, a Yamaha também visa a criação de uma sociedade de emissões zero em 2050, com a proposta de novas formas únicas de mobilidade – além das motos e scooters convencionais – e com redução do impacto ambiental e baixa emissão de CO2 durante todo o ciclo de vida do produto , desde a aquisição e produção da matéria-prima até o uso e fim de vida.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments