Yamaha regista patente de uma caixa ‘seamless’ para a R1

By on 30 Maio, 2022

A caixa de velocidades ‘seamless’ (sem cortes) foi uma revolução quando foi introduzida no MotoGP. A sua chegada à produção em série, seria uma enorme surpresa e um grande passo em frente na eficiência dos sistemas de transmissão.

A redução dos tempos de mudança tem o duplo objetivo de reduzir a queda de rotações ao mínimo possível, para não perder a aceleração ao passar para a próxima marcha e, em segundo lugar, limitar as transferências de carga no acerto da moto.

Os fabricantes continuam a procurar evoluir as caixas de velocidades. Muitas marcas já oferecem a opção de quickshifter (troca rápida) ou seja, subir e descer as marchas sem recurso à embraiagem. A Honda já tem há algum tempo o seu sistema de transmissão de dupla embraiagem ( DCT ), utilizada pela primeira vez na VFR1200F e também nos motores da NC750 e nos motores biciclíndricos 1100 da Africa Twin. A caixa ‘semaless’ é um sistema mais complexo que o quickshifter de duas vias ou que a caixa DCT.  O sistema foi usado na F1 e no MotoGP onde a Honda foi a primeira marca a usá-lo durante a era das 800 cc. O custo inicial do sistema foi enorme, tanto que levou Shuhei Nakamoto, técnico de MotoGP da Honda, a dizer:  “A caixa ‘seamless custa mais do que a minha casa ”. A Ducati também apresentou um sistema semelhante em 2020.

A nova patente da Yamaha

A nova patente da Yamaha foi emitida no dia 24 de maio de 2022 e revelada pelo site japonês Young Machine. O objetivo do sistema é “suprimir o choque de mudança da transmissão contínua”, mas o veículo que aparece na ilustração não é YZR-M1 de MotoGP, mas uma YZF-R1 que muitos de nós conhecemos. Face ao seu custo, muitos nós não a imaginariamos numa moto de série…

Numa mudança de marcha, a transmissão de potência é normalmente interrompida, provocando um choque. Esse choque ocorre devido à inércia em engrenagens com diferentes velocidades de rotação, sendo designado em termos técnicos como ” choque de fase de inércia”. A mudança na força motriz perturba o comportamento da moto, sendo esse choque mais pronunciado quando mais leve for a moto. O propósito da caixa ‘seamless’ é suprimir essas perdas de potência, tornar menos sensitiva a trocas de marchas e, por consequência, tornar também mais confortável a condução.

Suprimir perdas nas passagens de caixa

Na patente da Yamaha pode-se ler que, “quando a relação é alterada , a transmissão de potência não é interrompida”. Muitos de nós sabemos que as marchas mudam melhor cortando um pouco de acelerador. O sistema usado no MotoGP é projetado para que não haja ponto morto. Se a Yamaha encontrou e patenteou um sistema capaz do fazer, sem os altos custos de produção originais, descobriu então o Santo Graal na produção em série.

Pelo que os desenhos mostram, vê-se o princípio do mecanismo de engate do eixo de engrenagem nas respectivas engrenagens. Este deve ser um eixo bipartido capaz de acionar alternadamente engrenagens pares e ímpares, com a engrenagem da próxima engrenagem engatada, antes que a engrenagem anterior seja removida.

As caixas de velocidades de MotoGP provaram suportar potências da ordem dos 300 cavalos, mas é verdade que têm custos muito elevados, devido à qualidade de construção e aos materiais utilizados. E depois há a questão da sua fiabilidade ao longo do tempo, mas certamente a marca de Iwata levou tudo isso em consideração para a produção em série.

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments