Amanhã é o ‘Dia Europeu sem Carros’

By on 21 Setembro, 2022

No âmbito da Semana Europeia da Mobilidade (16 a 22 de setembro), a Cooltra alerta que o  tráfego rodoviário é a principal fonte de poluição sonora na cidade, e um dos principais riscos ambientais para a saúde e o bem-estar.

Pode originar distúrbios do sono, desconforto e irritabilidade, doenças cardiovasculares e metabólicas, bem como problemas de saúde mental.  Refere ainda que 40,6% da população, em Lisboa, está exposta a níveis de ruído rodoviário superiores ao recomendado pela OMS. Por isto, defende que se continue a promover a mobilidade elétrica e sustentável, para reduzir o ruído e, assim, melhorar a qualidade de vida na cidade.

Segundo um estudo do Global Health Institute (ISGlobal), em Lisboa, mais de 40,6% da população está exposta a níveis de ruído rodoviário superiores ao recomendado pela OMS (Organização Mundial de Saúde). De relembrar que a OMS recomenda que o nível médio de ruído registado em 24 horas não ultrapasse 53 decibéis.

Este estudo avaliou os níveis de ruído do tráfego rodoviário em 749 cidades europeias e o seu impacto na saúde. Os seus resultados, publicados na Environment International, mostram que cerca de 60 milhões de adultos foram expostos a níveis de ruído do tráfego rodoviário prejudiciais à saúde, dos quais 11 milhões ficaram muito irritados. O cumprimento das recomendações da OMS sobre ruído permitiria evitar, anualmente, mais de 3600 mortes por doença cardíaca isquémica.

Relativamente às principais capitais europeias, a percentagem da população exposta a níveis superiores ao recomendado varia entre 29,8% em Berlim e 86,5% em Viena, passando por 40,6% em Lisboa, 43,8% em Madrid ou 60,5% em Roma.

A Cooltra sempre assumiu um forte compromisso com a sustentabilidade, através da promoção da mobilidade elétrica, ao qual está intrinsecamente associada uma preocupação com a poluição sonora. Neste âmbito e desde a sua criação, em 2006, que, nas 7 cidades onde está presente, já foram reduzidas 5 milhões de horas de ruído. Só em Lisboa, as scooters Cooltra, desde que chegaram à cidade em 2017, já contribuíram com uma redução de mais de 280 mil horas.

 Desde o início de 2022, só pelas ruas de Lisboa, as scooters 100% elétricas Cooltra já foram usadas por mais de 173 mil pessoas e percorreram mais de 750 mil kms, uma distância que equivale a 18 voltas à Terra.

Só este ano, na capital portuguesa, graças ao sistema elétrico com que todas as scooters estão equipadas, a Cooltra terá evitado a emissão de 60 toneladas de CO2, o equivalente a 1000 árvores plantadas. Em 14 anos de atividade, a Cooltra evitou a emissão de 10 mil toneladas de CO2 graças às suas motos elétricas, um equivalente a 170 mil árvores plantadas.

Há 6 anos, a empresa foi pioneira ao lançar serviço de motosharing, aluguer de motos elétricas partilhadas, uma solução que ajuda a reduzir as emissões poluentes e o tráfego na cidade.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments