BMW inova na transmissão de motos elétricas: Cardã em vez de corrente

By on 28 Junho, 2021

Uma nova patente da BMW, revela como implementar um sistema de transmissão por eixo numa moto elétrica, o que elimina a corrente clássica que conecta o eixo de saída do motor à roda traseira. 

No seu lugar, é colocado um cardan, que permite que o motor seja colocado em posição longitudinal por forma a aproveitar o sentido de saída do seu eixo, movimentando a roda traseira diretamente ou por meio de um sistema de engrenagem planetária que aumenta a eficiência do sistema de transmissão.

Como aconteceu no setor das quatro rodas, a eletrificação das motos permitiu aos engenheiros partirem das limitações dos designs tradicionais para novas ideias. Os componentes de um sistema de propulsão elétrica, requerem espaços e disposições  diferentes dos motores de combustão. Eliminar os tradicionais depósitos de combustível e os volumosos motores a combustão, e substituí-los pela modularidade dos componentes das motos elétricas, traduziu-se em liberdade para romper com tudo o que se conhece.

A maior parte dessa inovação assenta nos designs e localizações de baterias, mais interessantes e curiosos . Porém, com os motores, a imaginação parece que não foi assim tão longe. Além dos motores de roda traseira para scooters e motos de baixa potência, e com exceção da Harley-Davidson Livewire, a maior parte dessas unidades elétricas  continuam a ser montados em cruz, não variando muito de fabricante para fabricante nessa mesma disposição.

Isto facilitaria a conexão do eixo de saída do motor à roda dentada, ou polia da roda traseira, por meio de uma corrente ou acionamento por correia. Em alguns casos, uma caixa de velocidades foi introduzida entre os dois elementos, mas na maioria das motos elétricas foi escolhida uma transmissão direta de uma velocidade.

As vantagens da transmissão por eixo 

Imagens da patente BMW a mostrar o eixo de transmissão (26) e a engrenagem planetária (20) que permitem que o motor seja alinhado ou não com o eixo da moto

No entanto, a BMW não parece estar muito feliz com este projeto e continua a explorar a viabilidade técnica de um eixo de transmissão . Não é a primeira vez que o fabricante alemão mostra essa solução. Já o fez na BMW Vision DC Roadster – que é uma homenagem elétrica ao seu tradicional motor boxer de combustão – no qual esse espaço é ocupado por uma bateria localizada no centro de uma estrutura de alumínio, orientada longitudinalmente e montada verticalmente. Abaixo da bateria está o motor elétrico, de forma cilíndrica, que está diretamente conectado ao eixo de transmissão que transmite o movimento à roda traseira.

Concept Vision DC Roadster da BMW

Agora, numa nova patente, os desenhos mostram como tal sistema de transmissão poderia funcionar na realidade. Com este elemento, aumenta a liberdade de colocar o motor em diferentes posições. Ele pode ser posicionado coaxialmente com a motocicleta e até mesmo deslocado para um lado de seu eixo longitudinal, o que pode levar a designs futuristas nas próximas motos elétricas da BMW.

Em termos gerais, este diferente design, cria a possibilidade de se incorporar facilmente uma mudança de marcha que aumenta a eficiência da transmissão. A BMW não foi a primeira a apostar na introdução desse novo sistema de transmissão, que já havia sido apresentado pela Driven Technologies para bicicletas elétricas, afim de eliminar a necessidade de corrente. No entanto, se o projeto desse eixo de transmissão vier a ser implementado pela BMW, a marca alemã torna-se no primeiro fabricante de motos elétricas a adoptar tal solução.

O conceito de transmissão sem corrente adoptado criado pela Driven Technologies para bicicletas elétricas

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments