Yamaha regista patente de dupla embraiagem eletrónica

By on 1 Julho, 2021

Novas patentes agora reveladas na web, mostram como funciona a nova transmissão de dupla embraiagem eletrónica (AMT) da Yamaha, sistema que em teoria permite uma maior intervenção do motociclista em relação ao conhecido sistema DCT da Honda. Vamos então perceber o seu funcionamento.

A caixa de velocidades de embraiagem dupla DCT da Honda é hoje uma realidade consolidada no mundo das duas rodas. Diferentes modelos da marca alada, desde Forza 750 à Africa Twin adotam este sistema. Mas a resposta de algumas marcas concorrentes não tarda em chegar, como as patentes registadas pela Yamaha e divulgadas na web o demonstram.

Assumindo que a transmissão de dupla embraiagem da Honda, é uma transmissão automática que usa duas embraiagens controladas hidraulicamente no mesmo lado, uma para as marchas pares e outra para as ímpares, o condutor pode ajustar manualmente, e controla as mudanças por meio das pás no guiador; caso contrário, ao colocar o modo automático, deixa tudo para a transmissão, podendo concentrar-se apenas no conforto de condução. As mudanças são rápidas e eficientes ao mesmo tempo .

O SISTEMA AMT DE EMBRAIAGEM DUPLA DA YAMAHA

Em vez disso, a Yamaha decidiu fazer diferente. De fato, a marca Iwata patenteou a AMT ( Transmissão Manual Automatizada) como uma verdadeira embraiagem eletrónica dupla. Ou seja. No sentido de que a caixa de velocidades da Yamaha usa duas embraiagens separadas, cada uma localizada num lado do motor, esta é acionada a partir de um comando Ride-by-Wire. Isto significa que não há cabos nem sistemas hidráulicos: o condutor gerencia a embraiagem eletrónica, na verdade, como um comando Ride by wire. Não há pedal de marcha e o funcionamento é semiautomático: as mudanças de marcha são feitas por meio de dois botões! 

Como pode ser visto nas patentes – nas quais a Yamaha inseriu uma R1 – é utilizado o reostato (dispositivo utilizado para variar a resistência de um circuito que permite aumentar ou diminuir a quantidade de energia) da alavanca da embraiagem eletrónica para gerenciar os dois cubos da embraiagem, que se movem com um atuador hidráulico ou elétrico.

Na prática, em comparação com o DCT da Honda, o sistema AMT da Yamaha permite que o condutor tenha mais controlo da moto, já que reduzindo a marcha ele pode intervir acionando a alavanca da embraiagem e ajustando a incidência do travão motor, ou cancelando no método clássico, pressionando a alavanca de embraiagem totalmente.

Veremos nos próximos tempos como esta “guerra” da dupla embraiagem vai evoluir, e se a marca de Iwata leva esta tecnologia por diante.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments