Teste BMW C 400 X – Mobilidade urbana com genética Motorrad

By on 30 Setembro, 2021

A BMW atacou o mercado das scooters de média cilindrada com a C400X. Nós na Moto + tínhamos muita curiosidade em testar esta citadina que disponibiliza uma lista de opcionais digna de uma moto capaz de dar a volta ao mundo! 

Por Bruno Baptista

Essencialmente urbana, jovem e irreverente a BMW C400X chega a até nós com o claro intuito de dominar o meio citadino, seja pelas suas caraterísticas dinâmicas ou pela panóplia de acessórios que potenciam esta scooter para outro nível. 

Sabemos que hoje em dia, não temos de ir apenas do ponto A ao ponto B, podemos fazê-lo de muitas formas e, é a forma como interagimos com a moto que faz a diferença.

Vamos percorrer as ruas da cidade e conhecer melhor esta scooter de média cilindrada.

Com uma silhueta agressiva e formas desportivas a C400x salta à vista especialmente pelo esquema de cores escolhido para esta moto de ensaio. Dinamismo e agilidade é o mote dado pela casa de Munique. A referência ao Best Seller da marca bávara a R1250 GS, está presente em pormenores subtis, tais como o conjunto farol dianteiro assimétrico (luz diurna LED opcional) com o Y horizontal ou guarda lama dianteiro.

A posição de condução é elevada, contudo a altura do banco (775mm) ao solo não compromete os condutores de estatura reduzida, e oferece uma ótima ergonomia.

A unidade testada veio equipada com o sistema Connectivity, o seu TFT 6,5” faz-se notar ao pressionarmos o botão ON/OFF para (Keyless Ride opcional) podermos colocar o motor em marcha.

E é nesta altura que realmente ficamos surpreendidos,  quando enrolamos o punho direito (acelerador Ride-by-Wire) e percebemos que a resposta do motor está em consonância com o punho, leve, rápido e faz mover o conjunto (quadro em aço tubular com alumínio fundido; pese em ordem de marcha 206 Kg) sem qualquer esforço ou dificuldade! O motor monocilíndrico de 350cc debita 34 Cv @ 7500 rpm e 35 Nm @ 5750 rpm, tem uma óptima entrega de potência em todos os regimes e um consumo anunciado de 3,5 L/100  (consumo durante ensaio de 3,6L/100  deposito de 12,8L).

Foi nos primeiros metros a rolar que começámos a sentir o efeito do vento, mesmo a baixa velocidade e dentro da cidade a proteção aerodinâmica oferecida é diminuta muito por culpa do defletor frontal  de pequenas dimensões que equipa esta versão X.

Mas rapidamente nos esquecemos do vento e damos por nós a desfrutar da qualidade de vida a bordo e dos óptimos acabamentos que a BMW Motorrad já nos habituou, os comutadores estão bem colocados e mesmo nesta versão com muito equipamento opcional era fácil e intuitivo chegar a cada comando, fossem eles os punhos aquecidos, luz diurna ou banco aquecido estava tudo no sitio certo. 

A roda Multi-Controller (outrora apelidada de roda magica) permite ainda aceder a todas a configurações da scooter que são visualizadas de uma forma clara no TFT.

Se há algo que define a C400x é a qualidade de vida a bordo. Tudo que nos rodeia transpira qualidade e está no sítio certo, o TFT é opcional, mas eleva a experiência de condução a outro nível, quer pela informação apresentada quer pela conectividade com o smartphone através da aplicação da marca. 

O BMW Motorrad Connectivity é um interface simples e intuitivo várias vezes elogiado por nós em outros modelos da marca, ele permite navegarmos por todas as informações, definições e parâmetros da C400x e quando emparelhado com o smartphone, podemos ainda  navegar com um GPS dedicado,  ouvir música e realizar chamadas telefônicas,  tudo isto apresentado no elegante TFT. 

Se há opcionais a ter em conta na hora de comprar, este é sem dúvida um deles.

Algo que nos agradou de sobremaneira foi a suspensão (suspensão com forquilha telescópica  Ø35mm (fr) e dois amortecedores com afinação da pré-carga na mola (tr)) e a forma como absorve as irregularidades do piso, inclusive com passageiro!

A capacidade de carga da C400x é o seu calcanhar de aquiles, é muito reduzida especialmente em ordem de marcha e muito por culpa do sistema “Flexcase”.  Quando parada permite guardar um pequeno capacete jet e um integral, mas para rolar temos de fechar a flexcase o que nos deixa um espaço reduzido debaixo do banco, é francamente pouco e perde praticabilidade. Tem ainda dois compartimentos na zona frontal que trancam automaticamente quando se bloqueia a direção, um deles tem ainda uma porta USB.

A travagem desta scooter é mordaz e incisiva, muito por culpa do duplo disco montado na roda da frente (dois discos de 265 mm com 4 êmbolos (fr) disco simples de 265mm de êmbolo simples (tr); ABS BMW Motorrad), das poucas no segmento a usar esta solução, mas sem dúvida uma boa decisão por parte da BMW.

O farol dianteiro assimétrico tem um feixe de luz forte e bem direcionado, e pode ser auxiliado por faróis adicionais em LED montados numa barra de proteção dianteira vendida como acessório opcional. 

A lista de acessórios é extensa e consegue transformar a C400x numa scooter com capacidades de Tourer! 

A BMW não deixou os seus créditos por mãos alheias, apresentou uma scooter de alto nível com prestações dinâmicas à altura.

Pese embora não tenhamos gostado da capacidade de carga especialmente em ordem de marcha, e da fraca proteção aerodinâmica com o defletor de série, chegámos ao fim deste teste com a clara sensação que estamos perante uma referência no segmento das scooter de média cilindrada.

Dinâmica e ágil no percurso urbano, onde os seus quase 35 cv mostram todo o seu vigor entre semáforos, com uma travagem de alto nível muito por culpa da utilização duplo disco à frente e uma suspensão que absorve de uma forma quase perfeita as irregularidades do piso, fazem da C400x uma scooter a ter em conta, isto se não nos assustamos com o valor. 

O PVP começa nos 6.826,00€, o valor da unidade ensaiada é de 9.176,00€, e olhando para a lista de opcionais disponíveis é fácil subir ainda mais! É o chamado preço da exclusividade, porque ela oferece, o que mais nenhuma scooter no segmento oferece.

Gostámos:

  • Motor
  • Suspensão
  • Interface
  • Conforto do Passageiro

A Melhorar:

  • Protecção Aerodinâmica
  • Capacidade de carga
  • Preço

Ficha Técnica:

Motor

Tipo de MotorMotor monocilíndrico a quatro tempos de refrigeração líquida, com quatro válvulas por cilindro, árvore de cames à cabeça com martelo e lubrificação do cárter em banho de óleo
Cilindrada350 cc
Potência34 cv (25 kW) @ 7500 rpm
Binário35 Nm @ 5750 rpm
TransmissãoVariação contínua da velocidade (CVT); Final por Engrenagem de rodas dentadas de duas etapas

Ciclística

QuadroConstrução em aço tubular com alumínio fundido
Suspensão Dianteira / TraseiraForquilha telescópica com 35 mm diâmetro / Braço oscilante em alumínio, dois amortecedores, afinação da pré-carga da mola
Travagem Dianteira / TraseiraDois discos, diâmetro de 265 mm, pinça fixa de quatro êmbolos / Disco simples, diâmetro de 265 mm, pinça flutuante de êmbolo simples
Pneus120/70 R15 ; 150/70 R14

Dimensões e Preço

Altura do assento775 mm
Distância entre Eixos1565 mm
Capacidade do Depósito12,8 L
Peso206 kg
PreçoDesde 6.686€ ( unidade ensaiada: 9.176€, equipada com farois em LED e luz diurna, sistema Keyless, Pack Comfort, Pintura Style Sport, Alarme, Connectivity e 5 anos de garantia)

 

Concorrentes:

  • Honda Forza 350

6.050 € ; 29,2 cv ; 184 Kg
  • Yamaha XMax 300

6.195 € ; 28 cv ; 180 Kg
  • Sym Maxsym 400

6.999 € ; 34 cv ; 215 Kg
  • Kymco Xciting S 400 i

6.899 € ; 36 cv ; 209 Kg

Galeria:

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments